03-08-20-goleiro-bruno-mpac-tornozeleira

MPAC solicita monitoramento eletrônico para Bruno Fernandes

Goleiro cumpre pena no regime semiaberto por feminicídio

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) protocolou um pedido de monitoramento eletrônico para Bruno Fernandes, atual goleiro do Rio Branco, que cumpre pena por feminicídio e ocultação de cadáver, após matar Elisa Samudio.

Segundo o promotor Tales Tranin, Bruno precisa se submeter a legislação penal, como os demais presos fazem. “No Estado do Acre, todos os reeducandos que se encontram no regime semiaberto usam a tornozeleira eletrônica, então, com ele não poderia ser diferente”, afirmou Tranin.

O MPAC está pedindo ao Tribunal de Justiça do Estado do Acre para que seja colocado o equipamento eletrônico, que ele apresente a carta de emprego perante o Instituto de Administração Penitenciário do Acre (Iapen), e respeitar todos os horários que exige o regime semiaberto.

Caso Bruno tenha algum jogo no período noturno ou aos domingos será necessário pedir autorização antecipadamente ao judiciário acreano.

O goleiro ainda precisará jogar e treinar usando o equipamento eletrônico, e caso seja danificado, o Rio Branco terá que arcar com as despesas de manutenção e substituição do aparelho.

Deixe uma resposta