No Acre, Instituto Léo Moura abre inscrições para projeto ‘Passaporte da Vitória’

De acordo com o coordenador do projeto, serão atendidas 300 crianças em Rio Branco e 300 em Cruzeiro do Sul

Foto: Divulgação/InstitutoLM

O Projeto Passaporte para Vitória faz parte do Instituto Léo Moura, que é uma organização não governamental e sem fins lucrativos e tem diversos núcleos de atividade implantados em 14 estados brasileiros, cada um desses núcleos atende 300 crianças.

A proposta é, por meio do esporte, ocupar o contra turno escolar de jovens em vulnerabilidade social. Além disso, a ação já existe há 11 anos.

Agora chegou a vez do Acre também integrar esse projeto. Dessa forma, no Estado, serão implantados dois núcleos: um em Cruzeiro do Sul e em Rio Branco, no bairro Cidade do Povo.

Gabriel Brito é o coordenador estadual do projeto, ele explica que, para fazer parte do projeto, é preciso ter idade entre 5 e 15 anos e estar matriculado no ensino regular.

“Nós estaremos atendendo 600 crianças no Acre inicialmente, 300 em Rio Branco e 300 em Cruzeiro do Sul. “, explica Brito.

O núcleo de Cruzeiro do Sul já tem data de inauguração: dia 01 de julho. Já a unidade de Rio Branco tem previsão de ser entregue logo em seguida. A implantação desses dois núcleos foi resultado de uma emenda parlamentar de 349 mil reais, do deputado federal Alan Rick, do União Brasil.

Além das aulas de futebol, algumas modalidades de artes marciais também serão oferecidas. Jaw Machienzle é professor de taekwondo e já atua em um programa social. Neste momento, ele também passa a fazer parte do Projeto Passaporte para Vitória.

“Quando você está sozinho lutando, você já tem uma força, pois está se disponibilizando para isso, e quando soma com outras pessoas, no qual vem pessoas de vários lugares e tem o mesmo coração, mesmo sentimento, conforta demais”, afirma o professor.

As aulas serão ministradas sempre no contra turno do aluno, e turmas serão abertas de segunda a sexta-feira, entre os horários das 8h da manhã e 16h.

“Você pode ir na Cidade do Povo na escola técnica de gastronomia e fazer a matrícula da sua criança. Lá em Cruzeiro do Sul nós temos no Centro da cidade um núcleo com inscrição”, concluiu o coordenador estadual do projeto.

Com informações de Débora Ribeiro Para TV Gazeta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*