Banner Prédioufac

Obras do “Centro de Exelência” da Ufac estão abandonadas

Recursos do centro foram aplicados de forma irregular

Recursos destinados à construção do Centro de Pesquisa de Energia Elétrica da Universidade Federal do Acre (Ufac) são consumidos de forma irregular. O empreendimento, que já deveria ter sido inaugurado, está com as obras paradas até que uma nova construtora assuma. Quase metade do custo total da obra já foi gasto de forma irresponsável.

Quem anda pelas ruas do campus da Ufac em Rio Branco, se surpreende com tantas novidades. Em pouco tempo, novos espaços foram criados e prédios reformados. Obras que ainda estão em construção dão um novo ar à comunidade acadêmica. Cerca de R$ 27 milhões serão investidos no total. Mas, em meio a essas transformações, existe uma obra que destoa.

O bloco de prédios começou a ser edificado em 2011 e ainda não foi concluído. A aparência é de abandono. A placa desgastada pelo sol esconde as informações do projeto.

Segundo a reitoria da Ufac, a obra teve que ser suspensa porque a empresa não cumpriu com especificações técnicas do contrato. “Judicializamos com a empresa que estava construindo a obra e agora abrimos processo licitatório e no dia 21 de julho faremos o julgamento das propostas das empresas interessadas em continuar a obra”, disse o reitor Minoro Kimpara.

A meta era inaugurar o Centro de Excelência em Energia Elétrica ano passado. Do total de R$10 milhões, valor previsto para a construção do Centro, a construtora consumiu cerca de R$ 4 milhões.

Com a suspensão da obra, restaram os prejuízos para os estudantes que ficaram sem seus laboratórios e o desperdício de dinheiro público que foi investido de forma irregular.

O reflexo da irresponsabilidade está no local: materiais de construção empilhados, invadidos pelo mato e estruturas inacabadas, que estão sendo perdidas com a ação do tempo.

O Centro de Excelência em Energia Elétrica nasceu com o propósito de fortalecer a pesquisa e um dos aspectos é dar respostas aos recursos naturais que podem gerar energia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*