Thumb prova

Palavras obscenas são utilizadas em prova para crianças no Acre

Caso ocorreu em tirinha da Turma da Mônica

Palavra obscena durante uma prova de Língua Portuguesa aplicada para alunos do Ensino Fundamental no Acre foi motivo de polêmica entre os pais dos estudantes. A palavra saiu de uma tirinha da Turma Mônica na Escola Luiza Batista de Souza.

A denúncia foi feita pela economista Efigênia Ferreira, de 36 anos, mãe do aluno Pedro Vinícius, 9 anos, que diz ter ficado espantada quando teve acesso a prova do filho na última sexta-feira (25).

“Durante reunião escolar eu conversei com a professora e ela informou que não havia maldade na expressão para as crianças, que a maldade era vista somente pelos adultos”, disse Efigênia.

A palavra em questão é usada no linguajar popular durante expressão utilizada em termo pejorativo do órgão masculino.

Segundo Efigênia, a professora informou que o exame foi avaliado e aprovado pela coordenção da escola. Ela diz que o filho chegou a dizer que, durante a avaliação, as crianças falaram para a professora que havia imoralidade na prova.

“Eu e outros pais ficamos constrangidos com a situação. Quando cheguei em casa analisei a prova novamente para entender se encontraria algo positivo naquela questão, mas não consegui ter a mesma visão da professora”, ressaltou.

Professora diz que erro pode ter ocorrido durante revisão
A professora responsável pela prova, Francisca Ermina, diz trabalhar há 25 anos na profissão e nunca ter ocorrido situação similar. Segundo ela, o erro deve ter ocorrido durante a revisão da prova que é feita na coordenação da escola.

“Eu revisei a prova, mas como os personagens de tirinhas falam errado, eu não liguei. No rascunho era outra expressão, a funcionária que elabora a prova puxou a tirinha da internet e deve não ter percebido que ela estava com a expressão errada”, contou.

A coordenação da escola foi convidada a prestar esclarecimento na Secretaria Estadual de Educação já nesta terça-feira (29).

Escola Luiza Batista de Souza divulga Nota de Esclarecimento, confira:

Nota de Esclarecimento

A Escola Luiza Batista de Souza vem a público desculpar-se e esclarecer o lamentável episódio envolvendo uma prova de Língua Portuguesa para o 4º ano do Ensino Fundamental.

O erro, que a equipe escolar reconhece e assume com humildade, resultou de uma operação de “copiar e colar” na internet. O original da referida prova, anexo, traz a tirinha original da ‘Turma da Monica’ do escritor Mauricio de Souza. Ao acessar a internet não se teve o cuidado devido de observar a versão que estava sendo copiada, cujo conteúdo é impróprio e não recomendado para uma instituição escolar.

Há muitos anos, a Escola Luiza Batista de Souza, vem desenvolvendo um trabalho profícuo de formação de leitores e escritores, cujos resultados podem ser comprovados no desempenho positivo dos alunos nas avaliações nacionais e estadual, bem como na participação exitosa em Olimpíadas Nacionais.

No que se refere ao equívoco, podemos afirmar que não houve dolo, uma vez que o trabalho da equipe escolar é pautado por princípios éticos e morais, essenciais à formação ao desenvolvimento pleno de cada um de nossos alunos.

É importante ressaltar que as professoras das referidas turmas são do quadro efetivo da Secretaria de Educação e Esporte (SEE), com larga experiência profissional e competência comprovadas, através do desempenho da aprendizagem de seus alunos, aferidos nas avaliações externas realizadas pelo INEP/MEC e SEE.

A SEE vem orientando às escolas da rede para que tenham o máximo cuidado com a elaboração e revisão dos materiais destinados aos alunos para que não tenham erros conceituais, de interpretação dúbia ou conteúdos inadequados.

Deixe uma resposta