thumb dieese

Para técnico do Dieese, aumento de 15% para professores é viável

Categoria realiza assembleia geral nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, 27, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Sinteac, realiza assembleia geral com a categoria. Em pauta, está reformulação do PCCR, plano de cargos carreiras e salários. Uma das principais reivindicações é garantir que os servidores se aposentem na última letra, a chamada ‘puladinha’.

A presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, afirma que a categoria sofre distorções desde 1999. E que no ano passado, não houve nenhum ganho salarial. “A partir de amanhã que vamos sentar na mesa de negociação e ver o que podemos avançar”, destacou.

Na última greve, o sindicato pediu aumento salarial de 15%. Possibilidade que o governo decidiu avaliar. A resposta seria dada este mês, mas até agora nenhuma proposta foi apresentada.

Para Valmir Gôngora, técnico do Dieese(Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o ganho dos servidores da educação é totalmente viável. Ele analisou a execução orçamentária dos últimos seis anos. Nesse período, o incremento de repasses federais foi de 36%.

“Este ano, se confirmando a previsão que está divulgado mais recentemente no último relatório de execução fiscal do estado, você vai ter, mesmo com a frustração, uma receita 5,8% maior que ao do ano passado. Então, perda inflacionária, por exemplo, não há. O estado está mantendo sua arrecadação e tem ganhos de anos anteriores”, argumentou.

Caso Sinteac e governo não cheguem a nenhum acordo, uma possível greve não está descartada logo no início de 2014.

Deixe uma resposta