Banner-caminhoneiros

Pesquisa mostra impactos econômicos das cheias dos rios

A pesquisa foi realizada de 17 a 19 de fevereiro

Em virtude da dependência do mercado do estado do Acre, pela BR – 364, que atualmente, se encontra monitorada pelas autoridades competentes, já que a estrada é a única ligação do Estado por terra, com as demais regiões. Diante da situação, a Fecomércio/AC, fez um levantamento no comércio local, com objetivo de avaliar alguns aspectos básicos e essenciais, que precisam ser levados ao conhecimento do público acriano. A pesquisa foi realizada de 17 a 19 de fevereiro.

Na opinião de 75% dos empresários e representantes do comércio local, as consequências das inundações decorrentes das cheias dos rios do Acre são por demais agravantes para o funcionamento normal das atividades econômicas do setor. Outros 43% dos entrevistados, demonstram preocupação com o comprometimento do fluxo de caixa de suas empresas, isto é, o déficit causado sobre a capacidade de liquidez com fornecedores.

Sobre a possibilidade dos empresários do comércio em renegociar novos prazos para clientes prejudicados com a inundação dos rios, 69% dos empresários do comércio local se mostram favoráveis a tal possibilidade. No entanto, 29% desses, afirmam que a viabilidade para essa proposta dependeria do envolvimento simultâneo dos credores privilegiados (órgãos de arrecadação previdenciário e fiscal, fornecedores dos bens e serviços comercializados, bancos e etc). Outros 26%, atenderiam a necessidade, desde que a renegociação fosse acrescida de juros e encargos financeiros praticados pelo mercado do comércio, e finalmente 14% que se mostraram favoráveis a renegociação, por achar que seria uma forma de controlar os níveis de inadimplência admitidos para o negócio.

A pesquisa mostrou ainda 32% dos entrevistados acreditam que havendo a continuidade de aumento dos níveis das águas nestes rios, a expectativa é de que o estoque existente atenda a no máximo 30 dias de consumo no varejo. Outros 18%, se mostram mais pessimistas, estimando estoque de bens e serviços para atender a demanda de consumo em período inferior a 30 dias.

O enfraquecimento nos negócios de compra e venda de bens e serviços no mercado de consumo, contribui grandemente para deflagração de um processo de demissão dos recursos humanos contratados. Essa é a opinião de 76% dos empresários e representantes do comércio, caso o problema venha a se prolongar por mais tempo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*