Thumb presosenem

Pessoas privadas de liberdade fazem Enem nesta semana

No Acre, 56 candidatos confirmaram a participação

Nesta terça (3) e quarta-feira (4), 30.341 pessoas privadas de liberdade vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013. Os candidatos terão que resolver quatro provas objetivas que abrangem as várias áreas de conhecimento abordadas em sala de aula. Eles farão as provas nas próprias unidades prisionais e socioeducativas.

No Acre, segundo dados do Instituto Socioeducativo (ISE), responsável pela aplicação das medidas aos jovens em conflito com a lei no Estado, 56 candidatos confirmaram a participação nas provas. São 35 socioeducandos de Rio Branco e 21 do interior estão aptos a prestar o exame. No ano passado, eles representaram menos de um terço – 18 adolescentes.

O número de inscritos em todo o Brasil aumentou 28,2% em relação ao ano passado, quando o total chegou a 23.665. O crescimento é um pouco maior do que verificado no Enem aplicado aos demais candidatos, que em 2013 teve 7,1 milhões de inscritos, cerca de 27% a mais que em 2012 (5,6 milhões).

A maior parte dos inscritos, 23.405, fará a prova para obter a certificação do ensino médio. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O Enem também pode ser usado pelos candidatos como forma de ingresso no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu); no particular, com as bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni); e no técnico, pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O ensino superior pode ser cursado de forma presencial pelos detentos em regime semiaberto ou de forma indireta, quando, mediante a autorização de um juiz, o interno tem acesso à gravações das aulas.

No primeiro dia, serão aplicadas provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e seis tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos.

No segundo dia, as de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática, com duração de 5 horas e 30 minutos.

Para a certificação do ensino médio, os internos devem alcançar 400 pontos em conhecimentos gerais e 500 na redação.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na página do Inep até o dia 9 de dezembro. Os responsáveis pedagógicos poderão acessar os resultados individuais dos participantes do Enem 2013 da unidade prisional ou socioeducativa pelos relatórios disponibilizados no sistema de inscrição, com a inserção da senha pessoal.

Seis foram impedidos de ingressar na universidade
Seis pessoas privadas de liberdade no Acre foram impedidas de ingressar em uma universidade pelas notas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2012. Dos 394 presos que fizeram o certame, 33 alcançaram a média necessária para a certificação do ensino médio e seis conseguiram a aprovação para cursarem nível superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – que uma das regras é ter feito o Enem, mas foram barrados pela Justiça.

De acordo com a coordenadora de Educação do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Helena Guedes, o impedimento ocorreu devido a essas seis pessoas estarem em regime fechado. “Se elas estivessem cumprindo semiaberto a juíza teria liberado”, disse a coordenadora.

Caso liberados, os presos estudariam no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC).

*Com Agência Brasil

Deixe uma resposta