Banner IBGE

Por medo, população se recusa a receber entrevistadores do IBGE

Direção do órgão em Rio Branco diz que problema é preocupante

A onda de invasões de residências está levado o IBGE a pedir socorro. Com medo, os moradores de Rio Branco não estão querendo receber os entrevistadores que fazem o levantamento de dados da Pesquisa Nacional de amostras de domicílios (PNAD).

Com as informações, o IBGE traça todas as questões de emprego e a situação social dos municípios. A pesquisa é feita durante todo o ano, as residências são escolhidas  através de sorteio. As famílias são visitadas cinco vezes ao ano, para garantir a veracidade das informações.

Para evitar a recusa, a gerência do IBGE em Rio Branco alerta que todos os entrevistadores portam documentos, principalmente o crachá, e qualquer dúvida é só ligar para 0800 7218181, número de telefone que será repassado pelo funcionário do Instituto no ato de chegada ao local.

Segundo Lara Esteve, coordenadora estadual PNAD, para conseguir fechar a pesquisa mensalmente o IBGE precisa entrevistar no Acre 1.246 famílias, 882 delas em Rio Branco e municípios vizinhos. Cada entrevistador precisa levantar os dados de 14 residências. “O problema é que em alguns casos, só vai encontrar o morador no período noturno, o que gera a recusa, por isso o IBGE está agendando um horário e identificando quem fará a visita, e, por enquanto, nenhum caso foi registrado de bandido que se passou de funcionário do IBGE para invadir residência”, esclareceu.

Deixe uma resposta