130616-politica-assueroveronez-canaldorpodutor

Preço da arroba do boi deprecia 20% no Acre

Veronez: setor resiste pela força do consumo

Em seis meses, a arroba do boi teve queda de preços de 20% em Rio Branco. Em dezembro chegava a R$ 130, agora com muita sorte o pecuarista consegue R$ 110 na arroba.

Para completar a crise, quem vai vender o bovino ainda precisa enfrentar fila nos dois frigoríficos da Capital. Em um deles, só há espaço para compras no mês de setembro. O da JBS o tempo é menor, em compensação o pagamento só com 30 dias.

A crise na pecuária se intensificou com a operação Carne Fraca da Polícia Federal e foi se estendendo até delação premiada do proprietário da JBS, Joesley Batista, e agora, veio o golpe de misericórdia: a suspensão da compra da carne brasileira pelos Estados Unidos.

Segundo Assuero Veronez, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Acre, a gangorra de denúncias está trazendo prejuízo para todos, desde o pequeno até o grande produtor.

“Como ainda mantém um mercado consumidor forte, a carne bovina vai resistindo as todas pressões e denúncias. Ninguém sabe até quando. Esperamos que as autoridades brasileiras procurem uma alternativa viável para o comércio da carne bovina que é responsável por uma gorda fatia da economia do país”, lembrou.

A partir do mês de julho, os pecuaristas ganham uma preocupação a mais. Com a chegada da estiagem, o mato seca e é preciso gastar mais com ração para os animais não perderem peso. Isso faz com que o custo para manter os bovinos no pasto aumente em 10%. É mais um percentual perdido no lucro do gado.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*