ovo

Prevendo falta de ovos, amigas montam fábrica de ovos caseiros

Empreendedoras venderam mais de mil ovos

Diante da possibilidade de faltar ovos de páscoa devido a cheia do rio Madeira, um grupo de amigas se uniu para produzir chocolates caseiros. A idéia deu certo e elas já ultrapassaram o número de mil ovos entregues, em menos de um mês de vendas.

Tudo começou quando a funcionária pública Rosa Avelino, preocupada com as dívidas pensou em uma idéia para fazer dinheiro. O Acre já sofria com o isolamento, devido a cheia do Madeira, e diante da possibilidade de faltar produtos, inclusive ovos de páscoa, reuniu amigas e familiares e financiou o negócio. Diana Viana já vendia trufas de chocolate, com a experiência, ajudou as amigas a fazer a idéia dar certo. “Eu já ajudava a Diana a vender trufas no meu trabalho, aí disse que é o mesmo sabor, o mesmo chocolate e todo mundo gostou”, conta Rosa.

Como a propaganda é a alma do negócio, a produção caseira de ovos de páscoa ficou conhecida através das redes sociais. As encomendas começaram a chegar e esta semana, as sócias já ultrapassaram a marca dos mil ovos produzidos e entregues. “A procura ta grande mas a gente tá dando conta. Estamos deixando todos os clientes satisfeitos”, garante Diana.

A produção é generosa, tem opções para todos os gostos e bolsos. Do ovo menor ao maior, o preço varia de R$ 3,00 a 50,00. Para o paladar mais exigente, tem o ovo trufado de 350 gramas, ao custo de R$ 35,00. A novidade é o ovo de colher. Em vários sabores, e com a colher inclusa, o produto teve boa aceitação. “Temos os sabores de casadinho, beijinho, brigadeiro, castanha, amendoim, cupuaçú, ovo maltine, entre outros”, explica Viana.

A fábrica caseira, “De Bombons”, como chamam as amigas sócias, pretende faturar mais até o dia de páscoa. Já providenciaram uma tenda, pra esperar os clientes, na Rua Valdomiro Lopes, Bairro da Paz, próximo ao Fameta.

Deixe uma resposta