0609-cotidiano-jogosartesflash

Professor cria jogo para incentivar aprendizado

Alunos aprovaram iniciativa e aguardam versão para celular

Diante de novas tecnologias, jogos de ultima geração, celulares com várias opções de aplicativos, os professores tem sido constantemente desafiados a manter a atenção dos alunos. E pensando nisso o professor de uma escola estadual do Acre desenvolveu um joguinho para auxiliar nas aulas.

Como parte de um trabalho destinado a um projeto do curso de pós-graduação em Designer Institucional, o professor de Artes da escola Theodolina Falcão Macedo, Fábio Carvalho, desenvolveu um jogo para estimular seus alunos no estudo da história da arte.

O joguinho é simples, e segundo o professor, foi baseado no Mario Bros lançado em 1985, este game foi jogado por diversas gerações. No caso do jogo desenvolvido pelo professor Fábio, o objetivo é resgatar o diretor da escola Evinaldo Barbosa de Paulo e o próprio professor, mas para isso os alunos têm um longo caminho a percorrer, além de passarem por pequenos testes.

Ao longo do jogo os estudantes também têm como meta pegar pergaminhos e livros, que contêm trechos da história da arte. No final do percurso para “zerar” o game, é necessário fazer um teste no qual aparecem questões relacionadas com o conteúdo dado ao longo do jogo. “Quando eles vão passando de fase, vão passando diferentes períodos históricos, por exemplo, eles começam na primeira fase na idade das cavernas, onde eles pegam algumas informações da Arte Pré Histórica. A missão é resgatar o diretor e o professor através das eras artísticas, através da história da arte e do aprendizado que eles vão obtendo”, afirmou Fábio.

O jogo que segundo o professor, a principio é apenas um projeto piloto, tem dado tão bons resultados que os alunos já estão na expectativa de um aplicativo para que possam jogar no celular, “eu descobri que muitos acessam a internet mais pelo celular, e já me questionaram, -mas professor tem pra celular também? Eu respondo que ainda não, mas é um plano futuro.”

Os alunos aprovaram a ideia e disseram estar aprendendo bastante com a iniciativa. “É uma maneira diferente da gente aprender mai. É um jogo maneiro (SIC) que dá pra jogar e se divertir muito, não é um jogo agressivo que incentiva a violência como outros jogos. É um jogo que vai ensinar a gente e nos capacitar pra fazer as provas do bimestre”, disse o estudante do 6º ano, Lucas Santos , de 11 anos.

Já Ismael Luiz de 15 anos, estudante do 9º ano, disse que o importante é aprender. “Eu acho bem interessante, é meio difícil, mas o importante é que a gente aprende. A iniciativa do professor é bem interessante, porque ele pode levar de forma mais fácil as atividades pra dentro de sala de aula e chamar atenção.”

Deixe uma resposta