010217-cotidiano-bancodobrasil-gislainevidal

Qualidade do atendimento em banco desrespeita cliente

Até quem tem prioridade espera, em média, 1 hora

Horas de espera. Foi isso que centenas de clientes de uma agência do Banco do Brasil de Rio Branco tiveram que enfrentar nesta terça-feira (31). Até para pegar senha, as pessoas enfrentaram fila. Dentro da agência até quem pegou senha para atendimento prioritário esperou em média 1 hora pra resolver suas tarefas bancárias.

A primeira vista de quem chegava era uma fila, para pegar senha. A sala de autoatendimento lotada. O espaço dos guichês onde os bancários resolvem questões específicas dos correntistas também estava cheia. Dezenas de pessoas aguardavam em pé. “Está péssimo aqui”, disse uma correntista.

A agência do Banco do Brasil do Bosque ficou superlotada na manhã desta terça-feira (31). Além de ser dia de pagamento de funcionalismo público, também estavam na unidade, parte dos correntistas da agência do bairro Estação Experimental que foi fechada.

“Eu fui à agência da Avenida Ceará, onde peguei meu pagamento mês passado e disseram que não era mais lá que eu tinha que vir aqui. Gastei mais R$ 20 de mototaxi. Então ao todo, gastei R$ 40 indo de agência em agência”, reclamou outra cliente.

O acúmulo de gente estava mesmo próximo aos caixas. Só quem não teve mesmo como deixar pra outro dia, encarou a espera que em alguns casos durou quase 2 horas. 

Uma idosa mesmo com senha prioritária teve que aguardar uma hora pra ser chamada. Sobrou reclamação. “Muito mau o atendimento, muito mau mesmo”, disse um taxista que aguardava para ser atendido no caixa.

A gerência da agência do Banco do Brasil do Bosque ainda tentou ponderar com os correntistas a respeito da situação. O número de funcionários não dava conta da demanda.

O Sindicato dos Bancários faz a seguinte orientação a respeito do problema. “O cliente que se sentir prejudicado deve procurar o Procon e entrar com uma ação contra o banco. Para isso, o instrumento necessário é a senha que ele possui: a hora em que ele pega a senha e a hora em que o documento é registrado são provas de que o banco não está respeitando a legislação”, diz a assessori de imprensa do sindicato.

A referência legal duiz respeito a uma lei do então vereador Márcio Batista (Lei da Fila) que dita que o correntista deve esperar na fila, no máximo, 40 minutos em dias excepcionais (pagamentos, recadastramentos etc.) e 30 minutos em dias normais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*