thumb resercaXM

Reserva Chico Mendes virou ponto de revenda ilegal de terras

Oficialmente, existem 1.800 famílias cadastradas na reserva

O instituto Chico Mendes de Conservação, o ICMBio, está denunciando que a Reserva Extrativista Chico Mendes virou um grande mercado de venda de terras, e, se não for tomada uma medida urgente, a unidade de conservação pode perder sua característica que é manter a floresta em pé e garantir a sobrevivência de famílias exclusivamente extrativistas.

Existem documentos comprovando que há na área: funcionários do Incra, aposentados, comerciantes, vereadores e policiais. Eles fazem parte de um comércio que não para de crescer. Muitos espaços estão sendo loteados e revendidos. E onde deveria ter seringueiras e castanheiras, estão pastos ou áreas de lazer.

A reserva Chico Mendes tem um milhão de hectares, abrange os municípios de Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri, Assis Brasil, Capixaba e Rio Branco. Quase 90% da castanha revendida no Estado vem dessa área de floresta que hoje virou ponto de revenda ilegal de terras.

O ICMBio está investigando a venda das colocações. Oficialmente, existem 1.800 famílias cadastradas na reserva, mas com a venda ilegal esse número passa de duas mil famílias.

Segundo a chefe da reserva Silvana Lessa, a unidade foi criada em 1990, quem estava na área foi indenizado, no entanto, muitos não saíram mesmo recebendo o dinheiro. Como é o caso do José Xavier dos Santos. Ele está procurando ajuda para evitar que seja colocado para fora da uma propriedade na ramal do 28, em Epitaciolândia. José foi notificado para sair da reserva até o dia 14 de dezembro, retirando as benfeitorias e o gado. Ele acusa o ICMBio de plantar o terror ao retirar as famílias que estavam na reserva bem antes de se transformar em uma unidade de conservação.

Segundo a dados do ICMBio, se nada for feito para evitar o loteamento das estradas de seringa a reserva extrativista Chico Mendes corre o risco de perder sua característica em poucos anos. Pelas regras, apenas seringueiros poderiam ficar na área, e, no máximo, poderia criar 30 cabeças de gado nas três estradas de seringa liberadas para cada família.

Deixe uma resposta