Rio Acre: acúmulo de balseiros na ETA 1 prejudica o abastecimento de água em Rio Branco

O problema acontece todos os anos, desde que a ETA foi criada, na década de 70

A constância da grande quantidade de chuva diárias em Rio Branco, fizeram com que toneladas de balseiros descessem pelo rio Acre e ficassem presos nos tubos das bombas de captação da Estação de Tratamento de Água (ETA I). O problema acontece todos os anos, desde que a ETA foi criada, na década de 70.

Embaixo dos motores existe uma tela que funciona como filtro, com o acumulo de material, ele fica entupida, a bomba perde força e pode até ser danificada, porque não consegue sugar a água.
Para evitar esse prejuízo o Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco vai reduzindo a captação, dos 600 litros por segundo apenas 550 estavam sendo jogados para a estação de tratamento. Se as bombas jogam menos água para a limpeza, automaticamente vai menos água para as casas.

“Nós temos um projeto para poder descer a captação abaixo da curva, onde não passem balseiros e, com isso, fazer uma captação única, onde teremos mais condições de trabalhar para que isso, que acontece todos os anos, não ocorra mais”, afirma o diretor-presidente do Saerb, Enoque Pereira

O Corpo de Bombeiros enviou ajuda aos servidores do Saerb, os militares levaram um barco para ajudar a remover o material que fica preso. Após retirar os balseiros que ficam embaixo dos motores, a captação volta a normalidade, o problema é que não para de descer material, quanto mais o rio enche mais balseiro chega.

Pereira disse que já existe um projeto para construir uma nova ETA, unificando assim, as ETAs 1 e 2, para acabar de vez com o problema que acontece todos os anos.

Com informações de Adailson Oliveira para TV Gazeta e informações adicionais da Prefeitura de Rio Branco 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*