Rio Branco é a terceira capital mais cara do país, segundo IBGE

Esse estudo calcula a inflação das famílias com rendimentos até cinco salários mínimos

Segundo a pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade de Rio Branco fechou o ano de 2021 como a terceira capital mais cara para se morar, e perdeu apenas para Curitiba e Vitória.

Essa pesquisa é baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que calcula a inflação das famílias com rendimentos até cinco salários mínimos, e confirmou essa situação em números.

Em Rio Branco, esse índice da inflação teve aumento em dezembro do ano passado de 0,51%, o qual totalizou no ano anterior um acumulado de 11,43%. A média nacional, no mês de dezembro, ficou em 0,22%, menor que a registrada na capital acreana.

De acordo com o IPCA, os eletrônicos, eletrodomésticos, combustíveis, roupas, alimentação, foram todas as áreas pesquisadas que registraram um aumento. Uma situação que ocorreu tanto no estado, quando no resto do país.

“Todos os setores que são analisados dentro da pesquisa do índice nacional de preços ao consumidor, o IPCA, tiveram um aumento na variação em relação ao mês anterior. O setor de alimentos, artigos de residência e vestuário, foram os que mais pesaram nessa variação”, explicou o Marcos Fábio, direto regional IBGE/AC.

A média nacional da inflação de 2021, quando comparada a 2020, teve um aumento de 5,45%, e fechou o ano com alta de 10,16%. Valor representa quase o dobro do teto da meta estabelecida pelo Governo Federal para 2021. Encerrado o ano, agora é aguardar pela divulgação dos próximos números para saber o quanto a inflação irá pesar no bolso do acreano.

“No mês de fevereiro sai a pesquisa em relação a variação de dezembro e janeiro, e o acumulado já começa a partir daí”, concluiu o Marcos Fábio.

Com informações de Débora Ribeiro para TV Gazeta

Deixe uma resposta