Thumb catapora

Rio Branco vive epidemia de catapora em crianças e adultos

Após a contaminação, o infectado deve permanecer sob repouso

O número de crianças com catapora aumentou em Rio Branco nos últimos dias. A doença, que também atinge os adultos, causou epidemia na capital. Altamente contagiosa, a doença é caracterizada pela presença de febre e de pintas vermelhas espalhadas em todo o corpo, que evoluem para crostas, até sua cicatrização. 

Durante esse período, os sintomas são parecidos com os de um resfriado, apresentando febre e mal estar. Após a contaminação, o infectado deve permanecer sob repouso, com descanso e higiene adequada.

O chefe de doenças transmissíveis da Vigilância Epidemiológica, Erick Castro, diz ser comum o aumento da catapora nesse período. Ele orienta aos pais a ficarem atentos e não levarem as crianças para escolas ou creches.

“É importante afastar a criança de ambientes coletivos, procurar o médico, e começar a tratá-la imediatamente”, disse.

Segundo especialistas, crianças sem disfunção imunológica não precisam tomar nenhuma medicação especial. O ideal é lavar as lesões (pintas) com sabão normal durante o banho, secar, não fazer uso de nenhum tipo de pomada e não fazer curativo.

Para quem tem doenças como câncer e HIV, o recomendado é a internação para tratamento adequado, evitando complicações maiores.

A vacina contra a catapora é a forma mais segura de prevenir a doença. A tetraviral, que também protege contra caxumba, rubéola e sarampo, é aplicada em crianças com 15 meses, após ter recebido a tríplice aos 12 meses. Caso a tríplice não tenha sido tomada, basta procurar o posto de saúde mais próximo. Neste caso, a tetra viral é aplicada após 30 dias.

*Con Senildo Melo

Deixe uma resposta