Servidores de Rio Branco realizam paralisação nesta terça-feira

 Manifestação ocorreu em frente a Prefeitura de Rio Branco, no centro da cidade

Os servidores públicos que trabalham na Prefeitura de Rio Branco, realizaram um dia de paralisação nesta terça-feira (23). A manifestação ocorreu em frente a Prefeitura de Rio Branco, no centro da capital.

Umas das reivindicações do movimento, segundo o representante do Sindicato dos Odontologistas do Acre (Sinodonto), Samuel Macedo, é a reformulação do Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), congelados há muitos anos.

“O município de Rio Branco tem um PCCR que há muito tempo não é reformulado, e com isso nós temos diversas perdas salariais. Além disso, outra pauta é a nossa reposição de perda salarial, pois o servidor de Rio Branco ele está há mais de cinco anos sem receber reposição”, afirmou

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) está em greve desde do dia 08 de novembro, e com isso aproveitou para apoiar essa manifestação com as todas as categorias. O presidente desse sindicato, Guilherme Pulici, destaca que a situação continua a mesma.

“Até o momento são 15 dias de paralisação, e não mudou absolutamente nada. Nenhuma resposta, nenhuma contraproposta da prefeitura. Além de muita mentira sendo propagada, e de concreto, nós não temos nada. Já que estamos paralisados, estamos em solidariedade com os demais servidores do município. E abertos a negociações”, destacou o presidente

Além disso, quem também estava presente na manifestação, o presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais  da Prefeitura, Cezar Calixto.

“A nossa pauta é comum de todos os servidores, nós sabemos da imposição que nós temos de não termos esse aumento esse ano, mas nada impede que o prefeito sinalize para o servidores de que forma ele vai dar esse aumento, e quais seriam as condições de trabalho que ele para oferecer no mês de janeiro, no ano de 2022”, explicou

Segundo a prefeitura de Rio Branco, o município realiza estudos técnicos sobre os pedidos que os servidores já haviam repassados.

“Ficamos trabalhando ontem a tarde na educação, hoje estamos fazendo levantamento de todas as categorias da saúde, não somente os médicos que se encontram em estado de greve, mas todas as categorias que envolvem o segmento da saúde. Os estudos estão sendo feitos e o município aguarda a provação da Lei Orçamentária Anual (LOA)”, afirmou o secretário administrativo, Jonathan Santiago.

Ainda conforme o  secretário, existe necessidade de ter o orçamento dessa atual gestão, pois estão sendo sendo executadas a LOA anterior. Além disso, existe a importância de ter fechar o último quadrimestre de 2021.

“Esse resultado trará impactos na relação gasto com o pessoal receita do município. Hoje o município conforme conta nos portais, ele tem um gasto em folha de pagamento 49,19% para o executivo, e 42,23 juntando executivo e legislativo.Com isso, esse impacto na folha, é necessário um estudo técnico, pois nós temos promoções, progressões, pagamentos que deveriam ser realizados”, concluiu o secretário.

Com informações de Jardel Angelim

Deixe uma resposta