080217-cotidiano-dengue-tvgazeta

Sindicato de Endemias defende ação contra dengue

Em Nota de Repúdio, a defesa das ações contra dengue

Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias do Acre divulgou, na manhã desta sexta-feira, uma nota de repúdio em relação a um nota veiculada no site AGazeta.Net que tratava das limitações dos trabalhos da Secretaria de Saúde de Rio Branco em função do problema da dengue.

“O tema ‘dengue’ no Brasil, ainda, representa um grande desafio para os profissionais de saúde (sic), dessa forma ‘não podemos tirar da pauta da saúde’, pois notadamente a melhor forma de se evitar a dengue é combater preventivamente”, justifica a presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias do Acre, Marcia Jucá.

A nota guarda uma sutileza. “O esforço dos profissionais e a decisão firma e acertada da gestão de prefeito Marcus Alexandre tem como resultado a redução de 72% nos casos de dengue em relação ao mesmo período do ano passado”.

O site AGazeta.Net, tendo como princípio noticiar aquilo que é de interesse público e com espírito democrático, decidiu publicar a íntegra da nota de repúdio (inclusive com os erros de digitação e de gramática).

NOTA DE REPÚDIO

Nós, Agentes de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde, servidores da Secretaria de Saúde de Rio Branco, REPUDIAMOS, o conteúdo publicado em matéria veiculada no site agazeta.net, na tarde desta quinta-feira, que incita a desqualificar o trabalho desenvolvido pelos 800 profissionais que se dedicam todos os dias, no sol e na chuva, na tentativa de combater os focos do mosquito da dengue, zika vírus e febre chikunhunya na cidade de Rio Branco. O esforço dos profissionais e a decisão firme e acertada da gestão do prefeito Marcus Alexandre tem como resultado a redução em 72% nos casos de dengue em relação ao mesmo período do ano passado.

A equipe de saúde em especial as categorias de Agente Endemias e Agente Comunitário de Saúde realizam ações diárias vistoriando as residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais para buscar focos endêmico, inspeção cuidadosa de caixas d’água, calhas e telhados, aplicação de larvicidas e inseticidas, orientações quanto à prevenção e tratamento de doenças infecciosas.

Assim como os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), os ACEs trabalham em contato direto com a população diretamente, seja no inverno ou no verão e ainda sujeito as diversas dificuldades nos territórios de atuação, porem com determinação temos alcançando sucesso no trabalho.

O tema “dengue” no Brasil, ainda, representa um grande desafio para os profissionais de saúde, dessa forma “não podemos tirar da pauta da saúde”, pois notadamente a melhor forma de se evitar a dengue é combater preventivamente.

O comprometimento e envolvimento da comunidade no controle do mosquito transmissor são atores importantes também, para a obtenção de resultados positivos.

Motivos estes que nos causa indignação quando alguém procura desvalorizar nosso trabalho, bem como classificar como inoportuno e inapropriado o comportamento da nossa população que tem se apresentado como parceira nessa guerra.

Rio Branco-Acre 09 de junho de 2017.

Marcia Jucá

Presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias do Acre

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*