Xapuri: Sindmed denuncia extintores vencidos desde 2017 em hospital

Ainda segundo o sindicato, o hospital sofre também com falta de medicamentos

Por meio de nota o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) informou que vai denunciar junto ao Corpo de Bombeiros e ao Ministério Público do Estado (MPE) o gestor do Hospital Epaminondas Jácome, em Xapuri, por permitir extintores vencidos desde 2017 e cilindros de oxigênio espalhados pelas enfermarias, potencializando risco de explosão.

Segundo o Sindmed, a situação teria sido flagrada na tarde de quinta-feira (19), em uma visita de rotina. No local, ainda foram constatadas falhas como infiltrações, mofo espalhado por todo o prédio e a deficiência na rede elétrica, como a falta de luz no pronto-socorro. A situação chamou a atenção dos representantes da entidade que temem uma situação pior.

Para o diretor do Sindmed, Alberto Soares, o prédio é antigo e parece nunca ter passado por revitalização, mantendo a estrutura original desde a inauguração, em 1967. Assim, o temor é que possa existir alguma sobrecarga de energia, causando curto e um incêndio, o que resultaria em um desastre devido a falta de saídas de incêndio, extintores, luzes de emergência e possíveis explosões devido a existência de cilindros nas enfermarias.

“Para verificar todos os problemas, vamos solicitar aos bombeiros uma vistoria e uma possível interdição do ambiente, além da responsabilização do gestor por manter todo o espaço sem a devida recuperação e adequação”, alegou o diretor sindical.

Ainda segundo o Sindmed, o hospital sofre também com a falta de medicamentos, como metronidazol, transamin, metilergometrina, além de equipamentos como o laringoscópio, oxímetro, sonar, otoscópio.

O site Agazeta.net procurou a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) para ouvir o outro lado das denúncias, mas até a publicação da matéria nenhuma informação havia sido repassada. O espaço segue aberto, caso desejem.

Deixe uma resposta