Banner-caminhoneiros

Suframa começa a liberar caminhões lentamente

Justiça Federal determinou que os grevistas voltassem o atendimento

A direção do sindicado dos servidores da Suframa informou que, por enquanto, não recebeu nenhuma determinação judicial para retornar os serviços, mas para evitar um desabastecimento na cidade, os funcionários da autarquia decidiram atender os motoristas que estão estacionados na frente da sede, porque chegaram a um acordo com a Procuradoria da República no Acre. Os serviços estão lentos, apenas um servidor atende no balcão um motorista por vez, dependendo da quantidade de notas fiscais, o atendimento pode demorar até meia hora.
O atendimento foi agilizado depois que os motoristas fecharam a BR na entrada da cidade, nessa terça-feira, 25. No mesmo dia, no final da tarde, a Justiça Federal determinou que os grevistas voltassem o atendimento. Fixando uma multa de R$ 5 mil  por dia ao sindicato, em caso de desobediência, e de R$ 500 reais para cada servidor.
A Justiça Federal autorizou os auditores da Secretaria de Fazenda dos Estados a fazerem os serviços de vistoria de mercadorias e o lançamento das notas fiscais. Os servidores da Suframa reivindicam: autonomia financeira, revisão salarial e mais estrutura de trabalho.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*