060317-politica-tiagocaetano-agenciadenoticiasdoacre

Superintendente do Dnit não vai impedir protesto

Tiago Caetano classifica movimento como “político”

O superintendente do Dnit no Acre, Tiago Caetano, afirmou que não vai impedir o protesto de moradores da Tarauacá que anunciam bloqueio da BR-364 neste sábado.
Sem ter como acionar a Polícia Rodoviária Federal (devido à falta de contingente), a alternativa é manter a calma e esperar o verão chegar para iniciar as obras e amenizar as críticas. Por telefone, ele classificou o movimento como “político”, sem detalhar o problema.

O protesto de moradores está sendo anunciado há mais de uma semana e tem como mote a atual situação da BR-364, praticamente impedindo o trânsito de pessoas e veículos. A rotina dos moradores começa a ser afetada, inclusive pela falta de alguns produtos que não têm como chegar ao comércio local. O protesto está marcado para acontecer no bairro Corcovado, no Km 6 da BR-364.

Poucos carros conseguem trafegar em toda a extensão da rodovia no Acre. O ponto mais crítico fica entre Feijó e Tarauacá, cerca de 45 quilômetros. Nesse perímetro, os veículos demoram até quatro horas na viagem.

O superintendente da autarquia, Thiago Caetano, informou que os serviços devem iniciar na primeira quinzena desse mês, o que ainda não foi possível devido às condições climáticas.

“Realmente nossa programação inicial era começar as obras em maio”, admite. “Só que o Dnit segue normativos rígidos em relação à técnica e é impossível começar a restauração sem que as condições climáticas nos deem essa garantia”.

Essa primeira etapa terá duas frentes de trabalho, uma começando justamente no trecho Tarauacá/Feijó e a outra entre Sena Madureira/Manoel Urbano.

As obras nesse primeiro trecho devem ser concluídas até setembro, o investimento do governo federal é de aproximados R$ 110 milhões. O Dnit busca ainda recursos para a próxima etapa que vai até Cruzeiro do Sul e deve custar o mesmo valor.

“De Tarauacá para Cruzeiro, nós estamos à dependência da nossa bancada federal que está se empenhando em conseguir um reforço orçamentário. Mas, este de Sena Madureira/Tarauacá, que inclusive afeta esse pessoal que está fazendo manifestação, nossa expectativa é que pós o início em três meses, três meses e meio esse trecho esteja completamente trafegável”, garantiu Caetano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*