Banner Tomate2

Supermercados de Rio Branco não sofrerão desabastecimento

A garantia foi dada pelos empresários do setor no estado

A informação de aumentos abusivos em supermercados de Rio Branco por conta da cheia do rio Madeira, em Rondônia, é vista pelos empresários do setor como ‘terrorismo’ à população.

De acordo com o gerente de uma das redes de supermercados da Capital, a variação em alguns produtos, principalmente nos hortifrutis, é motivada ou pela entressafra ou problemas climáticos no Sudeste do país, como é o caso do tomate.

O gerente argumentou que o calor afetou a produção do tomate em diversas regiões do Sudeste. “Com isso, o preço foi lá pra cima. Estamos comprando, em São Paulo, a caixa do tomate a R$ 80, isso independente da cheia do Madeira. Antes dos problemas climáticos do Sudeste do país, a caixa custava R$ 20, por isso a gente operava com um preço bem menor”, explicou.

Outro produto que sofreu reajuste nos supermercados da Capital acreana nas últimas semanas foi o trigo. Mais uma vez, o gerente garante que o aumento não é reflexo da cheia do Madeira. Segundo ele, o reajuste é de janeiro deste ano e está sendo repassado de uma maneira gradativa, na forma planejada.  

Para esclarecer sobre o abastecimento, a equipe de Agazeta.Net procurou o empresário Adem Araújo, um dos diretores da Associação de Supermercados do Acre. De acordo com o empresário, apesar das dificuldades causadas pela cheia do rio Madeira, as mercadorias continuam chegando para o abastecimento das lojas. “Todos os dias nossos caminhões e de outras redes chegam com mercadorias. O que estão fazendo com a população é terrorismo. Não sei porque”, afirmou. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*