070717-cotidiano-juizathaiskhalil-tvgazeta

Telexfree: divulgador tem que comprovar investimento

Ação judicial é necessária para que devolução aconteça

Quase cinco anos depois de bloquear o dinheiro e proibir as operações da Telexfree, a Justiça decide devolver o dinheiro dos quase 70 mil divulgadores da empresa. A sentença saiu do fim da tarde de ontem (6). Para que os divulgadores tenham acesso ao dinheiro, é necessário entrar com uma ação judicial solicitando a devolução. É necessário que o divulgador comprove o valor investido.

A juíza Thais Khalil, da 2ª Vara Cível de Rio Branco, decidiu que todos os contratos firmados entre a empresa e seus divulgadores foram anulados. Portanto, não terão mais valor algum a partir desta sentença.

Em junho de 2013, a Justiça julgou procedente uma Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público do Acre, e suspendeu os pagamentos e a adesão de novos contratos à empresa.

A juíza entendeu que a Telexfree não passa de uma pirâmide financeira, um esquema fraudulento que prejudica a economia. A empresa prometia ganhos de mais de 200% ao ano para quem publicasse anúncios e trouxesse novos clientes.

Com isso, a empresa fica obrigada a devolver aos divulgadores os valores que foram investidos por eles, sendo abatido qualquer dinheiro recebido como lucro.
Atualmente existem quase R$ 700 milhões bloqueados pela Justiça. O advogado da Telexfree falou sobre a decisão.

“A empresa sempre defendeu a devolução dos valores para as pessoas que fizeram a divulgação. Essa decisão é uma resposta de um pedido da própria empresa de liquidar a sentença. Ela abdicou de continuar recorrendo às instâncias superiores para que se cumpra o que foi determinado na sentença”, disse o advogado de defesa da Telexfree no Acre, Roberto Duarte.

O Ministério Público do Acre foi procurado pela equipe do site AGazeta.Net. Por meio da assessoria de Comunicação, fomos informados de que “o MP ainda não tem um posicionamento a respeito”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*