220817-cotidiano-tribunaldejustica-taianelima

TJ lança 8ª Semana “Justiça Pela Paz em Casa”

Três mil processos tramitam na Justiça acriana

Na manhã desta segunda-feira (21), o Tribunal de Justiça do Acre realizou a abertura da 8ª Semana “Justiça Pela Paz em Casa”. A programação se estende até o dia 31 de agosto.

Na ocasião, também foi lançada nova edição de uma cartilha voltada à divulgação das mazelas causadas pelo problema – e às formas para obter ajuda especializada.

Com o objetivo de reduzir a violência doméstica e familiar contra as mulheres, o TJ vai realizar diversas atividades, entre elas mutirões de processos judiciais e de inquéritos, além de palestras educativas em escolas das redes públicas de ensino.

“É uma semana instituída pelo CNJ para justamente a gente comemorar os 11 anos da Lei Maria da Penha e também baixar os índices dos processos em todo o Brasil”, disse a presidente do TJ, Denise Bonfim.

De acordo com a juíza da Vara de Proteção a Mulher de Rio Branco, Shirlei Hage, são em média 3 mil processos tramitando e mais de 7 mil inquéritos na delegacia. “É questão de conscientização, conscientizar tanto o agressor como a pessoa agredida, a mulher agredida, pra que a gente reduzir essa quantidade de processos”.

Para a delegada Kelcinaira Mesquita, da Delegacia da Mulher, o mutirão vai auxiliar no andamento dos inquéritos, “a gente vai intimar as vítimas e os investigados pra dar vazão, pra sair ali da delegacia”.

A jovem de 19 anos Rosana Fernandes era vítima de agressão física e psicológica. Ela conta que devido à falta de experiência e por ter se casado ainda muito jovem, com 17 anos, ela não sabia lidar com a situação. “Ele falava: ‘se tu procurar alguma autoridade, outra pessoa, eu vou te matar’. Então, quando a mulher é agredida fisicamente, o psicológico dela já está muito afetado”.

Ela foi atendida pela Justiça e encaminhada à Casa Rosa Mulher onde recebeu apoio. “Eles plantam algo completamente diferente na cabeça da gente. Que se a gente largar dele (se referindo ao marido) vai ter quem ajude a gente”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*