050917-cotidiano-todos-pela-amazonia

“Todos pela Amazônia” comemora dia do maior bioma do planeta

Conscientização e respeito a preservação ambiental

Dia 5 de setembro comemora-se o Dia da Amazônia, maior bioma do planeta. A data foi criada com o intuito de conscientizar a respeito da preservação e proteção do lugar. E como forma de lembrar essa floresta tão importante, a Fundação Garibaldi Brasil (FGB) em parceria com a SEMEIA e o Movimento Cultural realizarão, logo mais, a partir das 18h, no Parque da Praça do São Francisco, no final da av. Getúlio Vargas, várias apresentações artístico-culturais.

Sérgio de Carvalho, presidente da FGB, destaca que atos como esse ajudam a alertar a população a respeito da destruição da floresta. “A gente sabe que a Amazônia está sofrendo, seja pelo desmatamento, seja pela criação de algumas leis. Esse ato, mesmo que simbólico, será feito em defesa e em comemoração ao Dia da Amazônia, como forma de lembrarmos que ela precisa, sim, de proteção”.

“O objetivo desse evento é mobilizar a sociedade, acerca da importância da preservação da floresta amazônica, através da arte”, explica Aberson Carvalho, secretário municipal de meio ambiente. “A SEMEIA não poderia deixar de celebrar e fazer a defesa da Amazônia e ajudar nessa conscientização”, afirma.

O evento, previsto para começar às 18h, contará com a participação de vários artistas como Diogo Soares, Sérgio Souto, Alberan Moraes, Os Descordantes, Cia Garatuja e outros. O vocalista da banda acreana Os Descordantes, Dito Bruzugú, destaca que esse é um importante momento em que, por meio da arte, a preservação ambiental da Amazônia será destaque. “Nós vivemos aqui e temos que cuidar do que é nosso! Esse ato será um grito em defesa do que é nosso, da nossa floresta. Essa é uma forma de discutirmos e mostrarmos a necessidade real de cuidarmos do que é nosso”, diz.

Para o músico Diogo Soares, essa é uma “marcação de posição dos artistas contra as recentes mudanças na legislação brasileira contra a devastação da Amazônia, o que pode ser extremamente prejudicial não só para os brasileiros, mas para a humanidade inteira”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*