Banner-minorokimpara

Ufac tenta explicar medidas após suspensão de curso

Ações serão aplicadas após avaliação do relatório

O reitor da Universidade Federal do Acre, Minoru Kinpara, afirmou que só após a avaliação do relatório do Ministério da Educação pode detalhar quais medidas vai adotar em relação à suspensão do curso de Física do campus de Rio Branco.

“Estamos avaliando o relatório para verificar os pontos falhos e iniciarmos o processo de saneamento”, disse o reitor da instituição. Kinpara informou que, após essa avaliação coletiva feita pelos pró-reitores da área, é assinado um “termo de saneamento”, uma espécie de compromisso da reitoria em modificar as falhas apontadas pelo ministério.

Por enquanto, a Ufac fica impossibilitada de apresentar o curso de Física como alternativa ao processo seletivo da instituição aos candidatos do Enem. Matrículas só podem ser realizadas pelos alunos que já integram o curso.

O Conceito Preliminar de Curso, informa o reitor, é fundamentado em avaliações feitas com o corpo docente (professores), corpo discente (alunos) e infraestrutura.

NOTA da UFAC (na íntegra, conforme foi enviado pela instituição)

A pró-reitoria de Graduação da Ufac, esclarece que estes resultados são de 2014 e que muitas ações foram implementadas durante todo este ano de 2015, nas áreas de organização didático-pedagógica, na capacitação do corpo docente e contratação de novos professores e na infraestrutura de salas de aula e laboratórios.

Dando continuidade ao trabalho de consolidação dos cursos bem avaliados e melhoria dos que não tiveram resultados satisfatórios, já estão agendadas reuniões para o mês de janeiro de 2016, tanto no campus sede, como em Cruzeiro do Sul, que tratarão, inicialmente, da discussão da nova legislação para cursos de licenciatura (aprovada em julho de 2015), da articulação das ações de ensino desenvolvidas pelo Pibid, das possibilidades de curricularização da extensão e da reorganização das atividades de estágio supervisionado. Tal discussão contemplará também o documento denominado Base Nacional Comum Curricular.

Estes encontros contarão com as presenças de coordenadores e vice-coordenadores dos cursos, o presidente do Núcleo Docente Estruturante (NDE), um professor que atue com estágio e outro professor que seja membro do Colegiado.

Neles, serão definidas as Diretrizes Comuns que nortearão a reformulação dos Projetos Pedagógicos Curriculares dos Cursos de Licenciatura, de forma que seja possível, respeitadas as especificidades de cada área, termos pressupostos comuns, pautando a formação de professores na Ufac.

Deixe uma resposta