thumb vitor

Após polêmica, Belfort diz ter sido “obrigado” a desistir da luta

O lutador disse que decisão foi feita pelo UFC

Após a polêmica envolvendo sua desistência da luta contra o americano Chris Weidman, o lutador brasileiro Vitor Belfort se pronunciou oficalmente sobre o caso.

O carioca, que havia desafiado o americano na luta pelo cinturão dos pesos-médios no UFC, que aconteceria dia 24 de maio, em Las Vegas, afirmou em seu comunicado que foi obrigado a desistir da luta pela própria organização do evento.

Após desistir de utilizar a terapia de reposição de testosterona (TRT), proibida pela Comissão Atlética que regulamenta os eventos de luta da cidade, Belfort disse ter sido obrigado a também desistir da luta, por não possuir tempo hábil de se adequar às novas regras da NSAC. Belfort também afirmou que enfrentará o vencedor etr Chris Weidman e Lyoto Machida, que foi seu substituto no UFC 173.

Confira seu anúnico na íntegra:

“Nunca desisti de lutar no UFC 173 e nunca falei isso. O que anunciei foi que decidi desistir do TRT, e não do combate, para continuar meu sonho de lutar. O UFC optou por colocar outro oponente em meu lugar pelo fato de eu não ter tempo hábil para me adequar às novas regras da NSAC.

Segundo o UFC, enfrentarei o vencedor de ‘Weidman vs Lyoto’ dentro dos novos regulamentos de todas as comissões atléticas. Lamento que isso tenha acontecido e agradeço a força e a compreensão de todos os fãs, patrocinadores, do UFC e das próprias comissões atléticas.”

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*