Banner Gesse-GE-2

Atacante quer aprender inglês para não fazer feio na Suíça

#GesseNoPuskas; atleta fez o gol que o Pelé não fez

Desde o dia 21 de abril de 2014, a vida do jogador acreano Gessé Araújo não é mais a mesma. Após a cobrança de tiro de meta, o atacante, que naquela noite jogou improvisado na lateral, chutou de primeira de antes do meio campo e viu a bola parar no fundo do gol.

O gol épico ajudou no placar elástico. O Atlético Acreano venceu o Andirá por 4 a 1 em mais uma rodada do campeonato acreano de futebol. A partir daí, começou uma avalanche na carreira do atleta de 27 anos de idade.

A imagem percorreu o Brasil. Os quatro cantos do país viram o gol que o rei Pelé tentou, porém não conseguiu. Jogadores e técnicos famosos abraçaram a causa e fizeram surgir a campanha #GessenoPuskas.

O prêmio da Fifa elege o gol mais bonito da temporada. Neymar foi o último brasileiro a levar a estatueta em 2012. Agora, quem sabe, pode ser a vez de outro brasileiro levantar o cobiçado troféu do mundo do futebol.

E nessa maratona de entrevistas, na noite da última quarta-feira, 21, foi a vez do atacante conversar com o jornalista Alan Rick durante o ‘Gazeta Entrevista’, da TV Gazeta/Record. Cristão, Gessé começou agradecendo: “As coisas de Deus acontecem no momento d’Ele.”

Questionado sobre o futuro após a repercussão do gol, o jogador afirmou que o maior sonho vai muito além dos gramados. O acreano tem o desejo de abrir uma fundação. “Quero deixar meu legado. Não tenho pretensão de formar craques, mas cidadão”, expôs.

Já em relação a Copa do Mundo, ele se mostrou contrário a realização do maior evento do futebol aqui no Brasil. “O país sofre com os serviços públicos. Eu mesmo sinto na pele o que é isso. Do dinheiro que foi investido, a gente não teve retorno nenhum”, desabafou.

No domingo passado, Gessé jogou uma partida pelo Tanabi. O time disputa a quarta divisão do campeonato paulista. A partida marcou o retorno do paraguaio Cabañas aos estádios. O atacante não fez feio e deixou sua marca. Marcou o primeiro gol da equipe.

O gol épico rendeu. O jogador pode fechar um contrato com o Grêmio Barueri/SP. “O presidente do clube conversou comigo, ainda não recebi a proposta. Isso mostra que o Gessé tem valor não só no Acre, mas no cenário nacional”, enfatizou.

Ao fim da participação, o craque falou que está empenhado na campanha do prêmio Puskas e está na torcida para o gol ser selecionado para a disputa. Como o evento ocorre na Suíça, Gessé confessou que uma das prioridades é o curso de inglês. O ‘cara’ não quer fazer feio lá fora…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*