É campeão! Rio Branco vence Humaitá nos pênaltis e conquista o Campeonato Acreano 2021

De contestado a herói, goleiro Elvis garante título para o Estrelão

O Campeonato Acreano de 2021 chegou ao fim na noite deste sábado (9), na Arena Acreana, na capital acreana. Após vencer o jogo no tempo normal por 1 a 0, com gol de Gabriel Ceará de pênalti e empate na prorrogação a decisão seguiu para as penalidades. O goleiro Elvis, um dos jogadores mais criticados do elenco Alvirrubro, defendeu duas cobranças e assegurou a taça para a equipe do José de Melo. A partida teve um público de apenas 247 pagantes, menos de 10% do total máximo permitido que era de 3.200 pessoas. Antes do final da partida ainda foi possível se sentir no estádio um tremor de terras, que aconteceu no oeste do Peru de magnitude 5,7 na escala Richter. Torcedores e membros das equipes de transmissão relataram o fato, que não atrapalhou o andamento da partida.

Pela vantagem obtida na primeira partida o Humaitá entrou em campo precisando apenas empatar para conseguir a conquista inédita. Já o Rio Branco tinha a obrigação de vencer o jogo, para forçar a prorrogação. No primeiro tempo do embate o Tourão de Porto Acre apresentou uma postura mais defensiva e optou por explorar os contra-ataques. Já o Estrelão buscava o gol com mais intensidade, principalmente com o meia Caique, porém a partida foi bastante truncada com um elevado número de faltas e quase nenhuma chance clara de gol. Desta forma as equipes foram para o intervalo com 0 a 0, resultado que favorecia o time do interior.

No segundo tempo o Estrelão aumentou a pressão contra o Tourão e aos 9 minutos, Caique cruzou na área e a bola tocou no braço do defensor do Humaitá, pênalti para o Rio Branco. Gabriel Ceará bateu firme e abriu o placar na decisão. Cinco minutos após o gol, os ânimos se acirraram e a confusão tomou conta da partida. O saldo do descontrole emocional de ambas as equipes foi a expulsão dos jogadores Jacson do Rio Branco e Jefferson do Humaitá. O Estrelão também ficou sem o comandante Marcelo Brás, que acabou levando cartão vermelho por entrar em campo e também discutir com os jogadores.

Com os ânimos mais contidos, o jogo prosseguiu e a equipe de Porto Acre tentou uma reação em busca de marcar o gol de empate, mas Aldair e Vinicius não conseguiram converter as oportunidades que tiveram. Pelo lado do Rio Branco com maior posse de bola a equipa maior posse de bola fez com que a equipe da capital obrigasse o bom goleiro Martins praticar excelentes defesas. Os jogadores Índio, Caique e Fafa eram os que mais ameaçavam a meta do Tourão. Apesar das chances o placar permaneceu 1 a 0 para o alvirrubro e as equipes foram para o tempo extra, mais 30 minutos de bola rolando em dois tempos de 15.

 Na prorrogação o Rio Branco continuou melhor e criou as principais chances. Em uma delas o camaronês Fafa subiu na área e desviou de cabeça e a bola bateu no travessão, após Martins ficar sem ação no lance. A segunda etapa do tempo extra também obedeceu à mesma temática do primeiro, com o Estrelão buscando mais o gol, embora bastante limitado fisicamente e com mais um jogador a menos após a expulsão de Uberaba por falta dura no

Deixe uma resposta