220118-esporte-galo-tvgazeta3

Estrelão marca três em cima do Andirá

Jogadas ensaiadas foram ponto forte da partida

Também teve Andirá e Rio Branco, na estreia do Campeonato Acreano. O ritmo foi mais lento, que o primeiro jogo, Apesar de o Estrelão ter marcado três em cima do time do Morcego. Ao final da partida, uma expulsão que gerou polêmica por causa da caneleira de um jogador.

No segundo jogo do domingo, as equipes Andirá e Rio Branco pegaram o campo do Florestão em pior situação: encharcado e pisoteado. No início da partida o Estrelão trabalhou jogadas ensaiadas, mas não conseguia finalizar. O Andirá se manteve na defesa e nos contra-ataques perdia o domínio de bola.

Aos 26 minutos, o Andirá fez falta dentro da área e Sandro do Rio Branco cobrou o pênalti. O goleiro Jhonata deu um tapa e salvou a equipe do morcego.

O primeiro gol só apareceu aos 31 minutos, na falha da zaga do Andirá. O Estrelão abriu o placar com gol de Welton. Com sacrifício o Rio Branco honrou o favoritismo na partida. Aos 38, ampliou o placar. Quem marcou o segundo gol foi Mateus.

No segundo tempo, o campo pesado cansou os jogadores mais cedo. Aos 9 minutos o meia Sandro marcou o terceiro gol do Rio Branco. O camisa 10 driblou o defensor e ampliou a vantagem.

Mesmo perdendo o Andirá correu muito pra sair do prejuízo. O Rio Branco falhou em algumas oportunidades claras de gol e o ritmo diminuiu.

Em um intervalo no fim do jogo, Sandro foi expulso pq estaria com caneleira inadequada. Com isso o Estrelão terminou a partida com 10 atletas em campo. Placar: Rio Branco 3: Andirá 0.

“A partida pra gente na nossa visão foi boa.Devido a algumas falhas a gente tomou os gols. Mas o plano que a gente executou deu certo. Agora é trabalhar pra no próximo jogo estar 100%”, disse o atacante do Andirá, Fernando.

Sandro que não participa da próxima partida do campeonato devido a expulsão ficou indignado com a arbitragem. “Ele me
expulsou por causa da caneleira. Ele alegou que eu não estava com a proteção adequada. Eu não chego e digo você está com o apito inadequado. Eu acho que cada um tem que cuidar de seu material de trabalho é uma caneleira norQtymal que eu me sinto bem”, disse.

O árbitro teria expulsado o jogador sob o argumento de que ele estava com caneleira de papel. “Não é de papel não. É uma caneleira normal, eu só passei um esparadrapo em volta dela pra proteger mais por que fica machucando a perna. Coloquei pra ficar mais fofa e ele alegou que é de papel”, justificou o atleta.

Sandro é uma importante peça do Rio Branco e o time se preocupa com a provável ausência dele no próximo jogo. Mas a diretoria nos bastidores afirmou que vai recorrer da decisão da arbitragem.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*