thumb botafogo

Jogadores do Botafogo acreditam em reviravolta no RJ

Glorioso precisa vencer por dois gols de diferença

Apesar da derrota por 1 a 0 na noite da última quarta-feira, 30, em Quito, os jogadores do Botafogo estão confiantes na possibilidade de inverter a vantagem do Deportivo Quito e buscar a classificação no jogo de volta, na próxima quarta-feira, no Maracanã. Para isso, o Glorioso terá de vencer por dois de diferença. O goleiro Jefferson foi um dos que mais demonstrou confiança.

– Não podemos levar gol em casa. Mas temos times para inverter essa situação lá no Rio – lembrou o camisa 1 alvinegro.

Outro jogador seguro a afirmar de que o Botafogo tem tudo para vencer os equatorianos no Rio de Janeiro, foi o meia Jorge Wagner.

– Temos totais condições de conquistar essa vaga no segundo jogo – disse o camisa 10.

Para o jogo de volta, o Glorioso terá um importante reforço: a torcida. Com mais de 13 mil ingressos vendidos para o duelo, a expectativa é de um ótimo público. Consciente de que o botafoguense deve comparecer em peso no Maracanã, o lateral Julio Cesar lembrou da importância deste apoio.

– Tenho certeza de que o torcedor vai comparecer e vamos nos classificar – disse o lateral, que minimizou o resultado negativo fora de casa.

– Sem dúvidas, podemos inverter no Maracanã. É um placar que dá para buscar em casa – disse, que teve o discurso endossado pelo Gabriel, apagado na noite de ontem.

– Tomamos um gol de bobeira, mas é um jogo de 180 minutos e temos condições de buscar o resultado no Rio – disse o camisa 11.

Para o jogo de volta, o técnico Eduardo Hungaro deve ter o volante Bolatti à disposição. O jogador nem sequer viajou para Quito por causa de um corte no pé direito. Ontem, sem o argentino, Rodrigo Souto atuou distribuindo o jogo. Outro a ser vetado do compromisso de ontem, em Quito, o lateral-direito Lucas – embora reserva de Edilson – também já deve ter condições de estar à disposição para o segundo jogo contra a Academia.

A julgar pela confiança dos jogadores, basta a torcida fazer a parte dela que a vaga virá.

Deixe uma resposta