Banner BrasilMexico0x0vale

No Ceará, México segura o Brasil e classificação ficou para Brasília

Torcedor acreano sofre até o último minuto, mas o gol não sai

Dia de jogo da seleção e a cidade mais uma vez ficou parada. O torcedor acreano não tirou os olhos da TV. Foram 90 minutos de a emoção fica a flor da pele. Seja no grupinho ou no grupão, o desejo é o mesmo: dar mais um passo rumo ao hexacampeonato. Pela frente, os mexicanos. O jogo não foi nada fácil. A seleção brasileira não conseguiu vencer a defesa mexicana, principalmente o goleiro Ochoa, e ficou no 0 x 0 no jogo de hoje, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Prova disso é a expressão de cada torcedor. Gente que roeu as unhas, não conseguiu ficar com as pernas paradas um segundo… Ou seja, um verdadeiro caldeirão de sensações. Sinal que o primeiro tempo não foi daqueles. Chegou ao fim do jeito que começou, no zero a zero.

Nos 45 minutos finais, os nervos de cada torcedor estavam a mil por hora. O tempo, passou, passou e nada. Aí sobraram reclamações daquela bola que quase entrou. Teve torcedor que decidiu se ajoelhar e ficou assim até o último segundo. Pena que o pedido dele não deu certo. Brasil e México não saíram do empate.

No final, as preces de uma torcedora valeram ‘sim’ a pena. “Estava rezando para o México não fazer gol. A fé vai ser a mesma até o fim da Copa”, comentou a aposentada Maria Pereira. Que venha Camarões, nossos próximos adversários, os gols que faltaram contra o México e muitas, muitas outras emoções.

O jogo

O México, que sofreu para se classificar para a Copa do Mundo, demonstrou estar recuperado e pronto para dar trabalho no torneio. Os comandados do técnico Miguel Herrera começaram o jogo com uma marcação adiantada, dificultando a saída de bola da seleção brasileira e fazendo faltas. O Brasil tentou dominar o jogo logo no começo, mas sucumbiu à boa defesa adversária e não conseguiu armar jogadas de perigo.

Aos dez minutos de partida, o Brasil entrou na área mexicana. Em jogada de linha de fundo, Oscar lançou para Fred, que bateu para fora. O atacante brasileiro estava impedido, mas o juiz não viu a irregularidade. Três minutos depois, o Camisa 9 brasileiro teve outra boa oportunidade, mas não conseguiu tirar o zero do placar.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, o México assustou com um ótimo chute de fora da área, com Herrera. Julio Cesar fez grande defesa. Dois minutos depois, o Brasil respondeu com uma cabeçada de Neymar no canto esquerdo. Ochoa se esticou todo para evitar o gol do Brasil. Foi a primeira participação do goleiro mexicano, que se tornaria protagonista da partida.

Aos poucos, o México começou a se soltar no jogo. Com boa marcação no meio-campo, os mexicanos deram trabalho para a defesa brasileira. Aos 40 minutos, Vázquez chutou à direita do gol, assustando a torcida. O primeiro tempo foi muito aquém do que os brasileiros esperavam, mas não faltou apoio ao time. Os 60.342 torcedores que lotaram o Castelão cantavam e gritavam. Brasileiros e mexicanos se revezaram nos gritos, de maneira saudável e respeitosa, repetindo o que já havia acontecido do lado de fora do estádio.

No segundo tempo, o Brasil tentou ser mais ofensivo e a aposta era o atacante Bernard. Foi ele que, aos dois minutos, cruzou para Neymar dentro da área, mas a defesa mexicana afastou. O ímpeto brasileiro, porém, não se confirmou. O México continuou dominando o meio-campo e apostando em chutes de longe. Aos 9 minutos, Vázquez arriscou e a bola passou perto. Dois minutos depois, Herrera também tentou com perigo. Duante de um jogo nervoso e pobre tecnicamente, a torcida apoiava, mas os times em campo não conseguiram fazer sua parte.

Aos 17 minutos, Neymar cobrou uma falta de longe e a bola passou muito perto do gol. Seis minutos depois, O Brasil chegou com perigo, com uma sequencia de chutes na direção do gol, mas o goleiro mexicano mostrou que seria difícil vencê-lo nessa tarde, defendendo com o joelho a tentativa de Paulinho. O lance inflamou o time brasileiro, que melhorou na partida e passou a ter mais posse de bola e a empurrar os mexicanos para dentro da sua área.

Aos 40 minutos, Ochoa fez novo milagre, defendendo uma cabeçada à queima-roupa de Thiago Silva, na melhor chance do jogo. Mas não era dia de festa verde e amarela em Fortaleza. Esse foi o primeiro empate entre os dois times em Copas do Mundo. Antes, tinham sido três vitórias para o Brasil, com 11 gols marcados e nenhum sofrido.

Com o empate, o Brasil lidera o Grupo A, com quatro pontos. O México, satisfeito com o empate, fica em segundo lugar, perdendo por um gol de saldo. Croácia e Camarões se enfrentam amanhã (18), em Manaus. Na última rodada, o Brasil enfrenta Camarões, no dia 23, em Brasília. No mesmo dia, mexicanos e croatas irão se enfrentar na Arena Pernambuco.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*