270317-esporte-riobranco-tvgazeta2

Rio Branco e Galvez: jogo mais disputado

Empate só veio no fim do segundo tempo: 1 x 1

O segundo jogo deste domingo (26) no Florestão, pelo Campeonato Estadual, foi entre Galvez e Rio Branco, e começou bastante disputado.
O Estrelão dominou os primeiros minutos. A luta entre defesa e ataque não deixa o gol surgir, nos dois lados do campo. Somente aos 35 minutos da partida que a torcida pôde comemorar.

Sandro, atacante do Rio Branco após passe de Ancelmo, mandou a bola pro gol, abrindo o placar. Até o juiz apitar o fim do primeiro tempo, o Galvez tentava reverter no ataque, mas não conseguia completar as jogadas.

No segundo tempo, o imperador chegou com tudo, com vontade de reverter a situação. Passes errados, oportunidades de gol desperdiçadas e muito nervosismo atrapalhavam a equipe.

Com o passar dos minutos e o placar em 1 a 0 para o Rio Branco, o clima começou a esquentar entre os jogadores. Nas disputas de bola, várias faltas e cartões amarelos pra corrigir a euforia.

Depois de algumas advertências verbais pra não ultrapassar a linha onde ficam os técnicos, o juiz pediu para Cristian de Souza, técnico do Rio Branco, sair do campo. Ele bateu boca com o árbitro, mas acabou obedecendo.

Aos 44 minutos, quando a zaga do Rio Branco não esperava, numa cobrança de falta, Cabañas apanhou a bola e de cabeça marcou o gol do empate que selou o placar.
“Graças a Deus estava no lugar certo, na hora certa. Cabeceei bem. Um gol que nos deu o empate, num jogo muito importante, num clássico da cidade. Nos dá uma tranquilidade pra trabalhar na semana para o próximo clássico”, comentou o jogador.

Para o atacante do Rio Branco, Araújo Jordão, houve excessos da arbitragem na marcação de faltas e cartões. Ele também lamentou o desempenho da equipe. “Desde o começo da competição a gente vem sofrendo por tomar muitos gols. Acredito que a gente deixou de jogar o segundo tempo e deixamos o time deles crescer e numa bola parada, num escanteio, na desatenção, a gente cochilou num detalhe, e pagamos caro”, desabafou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*