Abunã: travessia continua emperrada

O primeiro teste com uma das balsas contratada para atuar no transporte de caminhões na travessia ente o ponto provisório na comunidade Mutum Paraná e o porto de Abunã, fracassou.

A balsa atracou no ponto construído pelo DNIT com apoio do governo do Acre onde foram embarcados dezesseis caminhões. A travessia iria durar cerca de dez horas, mas a embarcação não conseguiu transpor um trecho do rio conhecido como “paredão”, e teve que retornar ao ponto inicial para diminuir a quantidade caminhões embarcados.

A informação foi repassada pelo inspetor João Bosco Ribeiro, da PRF, que esteve ontem no local.

“A balsa não conseguiu subir no trecho conhecido como paredão e teve que voltar. Estava muito pesada e não teve como transpor, porque existe uma forte corredeira lá. Agora eles tentar passar com uma quantidade menor de caminhões, esperamos que dessa vez dê certo, porque até o momento nenhuma carreta cruzou em direção ao Acre”, informou o inspetor.
 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*