Supremo retira de pauta ADI dos 11 mil

Ainda não foi desta vez. O julgamento da ação que trata da questão dos 11 mil servidores contratados sem concurso público até 1994 foi adiado mais uma vez pelo plenário do Supremo Tribunal Federal.

Havia muita expectativa em relação ao julgamento da matéria porque a votação atual já tem 7 votos favoráveis de 8 necessários para manutenção dos servidores por mais 12 meses, bem como o reconhecimento de sua condição de servidores desde sua contratação.

O procurador-geral do Estado, Roberto Ferreira, acompanhou o início da sessão do STF nesta tarde. Ele disse através de sua assessoria que a Procuradoria Geral do Estado do Acre adota todas as medidas cabíveis para resguardar os direitos dos servidores junto aos ministros Marco Aurélio, Carmen Lúcia e Luis Roberto Barroso, cujos votos ainda faltam ser colhidos quanto à questão da modulação.

O adiamento da ação 3609 pelo STF se deve ao início do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade dos Planos Econômicos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*