Banner-marcia

Apesar de cheia alarmante, Acre não ficará desabastecido, diz Márcia Regina

O nível do rio Madeira está mais de um metro acima da enchente recorde registrada em 1997. De acordo com o Sistema de Proteção da Amazônia, com a grande quantidade de chuvas registradas na Bolívia, o manancial pode ultrapassar os 19 metros de profundidade nos últimos dias.

Durante participação no ‘Gazeta Entrevista’ da última terça-feira, 25, a chefe da Casa Civil estadual, Márcia Regina, garantiu que o estado não vai ficar desabastecido de gêneros de primeira necessidade e combustível.

Apesar da situação ser crítica, Márcia Regina pediu calma à população e enfatizou que este não é momento para pânico. Ela afirmou que o abastecimento de combustível vai ser feito por Cruzeiro do Sul. O estoque na cidade é suficiente para os próximos 30 dias.

Além da dificuldade em transitar pela rodovia federal, a greve dos servidores da Suframa prejudica ainda mais. A maior parte dos produtos industrializados que chega ao estado precisa de autorização da superintendência para ser encaminhado ao destino final.

“Por causa disso, a competência será transferida para a Sefaz. Falta cimento na cidade”, explicou. No caso de alimentos perecíveis, a Força Aérea Brasileira pode ser acionada mais vezes para realizar este transporte. Outra estratégia também pode ser adotada.

“A importação está assegurada pelo Peru. A união faz a gente vencer os obstáculos”, falou Regina. Ao fim da conversa, a chefe da Casa Civil expôs que o único insumo em falta no Acre é o que é utilizado para produzir asfalto. Boa parte deste material está retido na capital rondoniense.

Deixe uma resposta