CPI da Telefonia vai aos municípios do interior

Demorou, mas os deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa  que investiga a qualidade da telefonia móvel no Acre se reuniram nesta quinta-feira, 6, para dar andamento aos trabalhos da comissão, que desde o ano passado estava parada.

A CPI decidiu que durante todo o mês de março vai realizar audiência públicas no interior do estado para ouvir as queixas da população. Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Sena Madureira e Brasiléia serão os municípios visitados pela comissão.

“ Há uma gritaria geral de que a Vivo, principalmente, se tornou uma empresa para criar constrangimento na população. Agente não tem acesso a nada, não tem sequer uma loja para que atenda as pessoas, tudo e feito por telefone, agente demora horas para ser atendido, portanto nós vamos tomar medidas a cerca dessa situação que se tornou um caos”, afirma o deputado  Moisés Diniz (PCdoB) sub-relator da CPI da telefonia.

Depois das audiências públicas a CPI vai ouvir as empresas de telefonia, em seguida produzir o relatório final. As informações serão encaminhadas aos órgãos de defesa do consumidor e ao Ministério Público. Uma cópia do relatório também será enviada à Câmara Federal, onde uma CPI questiona a qualidade da telefonia móvel no país.

A CPI da telefonia foi instalada pela ALEAC no primeiro semestre do ano passado, e até agora andou pouca coisa. Com a proximidade do período de campanha eleitoral os deputados se apressam para concluir os trabalhos e mostrar à população algum resultado.

O presidente da comissão, deputado Luiz Tchê (PDT) justifica o atraso no andamento dos trabalhos e garante que o objetivo final da CPI, de forçar a queda no preço da tarifa e melhorar a qualidade do serviço será alcançado.

“ Do dia 11 ao dia 21 agente encerra no interior. O problema não é a questão do tempo, mas encerrar a CPI com ela dando resultado, e a população tendo uma melhor comunicação como uma tarifa mais barata”, afirma o deputado Luiz Tchê (PDT).

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*