CTB denuncia perseguição a trabalhadores na Capital

A CTB – Central de Trabalhadores do Brasil fez um manifesto em frente à prefeitura de Rio Branco, numa tentativa de pressionar o prefeito Marcus Alexandre e exigir que a nova empresa, responsável pela coleta de lixo da Capital contrate 21 trabalhadores da empresa anterior responsável pelo serviço.

Os sindicatos cobram do prefeito a promessa feita em novembro do ano passado, quando, numa entrevista, garantiu o emprego de boa parte dos funcionários da empresa Tucano, que fez coleta de lixo nos últimos quatro anos.

Agora que o contrato mudou, a nova empresa deixou de fora 21 trabalhadores, que eram envolvidos no movimento sindical. Para a direção da CTB ,essa é uma forma de neutralizar o movimento sindical, fazendo com os trabalhadores tenham medo de fazer reivindicações. “Fazendo isso, os trabalhadores estarão com medo de atuar junto ao sindicato da categoria. Uma falta de respeito a quem busca seus direitos, já que essas pessoas eram funcionários exemplares, e só não foram contratados porque um dia fizeram parte do movimento sindical”, esclareceu.

O secretário de Serviços Urbanos, Kellyton Carvalho, informou que a prefeitura pediu à empresa que contratasse parte dos trabalhadores da Tucano, que já tinha experiência, e isso foi atendido. “Não podemos obrigar a empresa a contratar todas as pessoas, vai da conveniência dos diretores”, disse Carvalho.

Os sindicalistas aproveitaram o movimento para fazer outra denúncia. O contrato para a coleta de lixo exige caminhões novos e os veículos utilizados estão com dois anos de uso. O que pode prejudicar o serviço.

O secretário da Semsur informou que os caminhões que estão sendo usados são temporários. A empresa tem até o final do mês de fevereiro para colocar novos veículos, o que será exigido pela prefeitura. “fizemos um acordo e a empresa começou os serviços antes do prazo contratual para evitar o lixo acumulado nas ruas”,  relatou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*