Cultura da Paz volta a ser debatida

Prefeitura de Rio Branco promove o 1º Fórum de Educação Emocional e Social, que, nesta edição, terá como tema “Consolidando a Cultura de Paz e Não Violência em Rio Branco”.

Pelo segundo ano consecutivo, a metodologia Liga Pela Paz faz parte da realidade escolar de Rio Branco. Trata-se de uma iniciativa liderada pela Secretaria Municipal de Educação de Rio Branco que prepara os professores e alunos para reconhecer suas emoções e regulá-las, o que melhora a convivência, aumenta a aprendizagem e reduz a violência do município.

Desde 2013, mais de 10 mil alunos e 400 educadores das 29 escolas da rede municipal de ensino foram beneficiados. Os resultados alcançados, desde então, comprovam a eficácia da intervenção. As crianças apresentaram melhorias significativas e revelam a transição de comportamentos considerados problemáticos para comportamentos mais habilidosos, lidando melhor com as emoções e construindo relações mais harmônicas e em busca de uma convivência mais pacífica. “Alcançamos resultados muito expressivos: as crianças estão mais calmas, as brigas diminuíram e há reflexões em relação ao bullying”, disse Larissa dos Santos Saraiva, coordenadora do Programa Liga Pela Paz na Escola Padre Peregrino, localizada no bairro do Tucumã. A escola apresentará a dança Hoe Ana, sobre cultura de paz, na abertura do seminário.

O 1º Fórum de Educação Emocional e Social tem como objetivo divulgar os resultados positivos já obtidos em Rio Branco com a educação emocional e social, possibilitando o diálogo e reflexão coletiva sobre o fortalecimento da cultura de paz e não violência no município.

Na ocasião será anunciada a parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Assistência Social cujo foco será a articulação de estratégias de aprendizagem da educação emocional e social para o contexto familiar. O público participante é formado pela equipe de gestores das secretarias de educação e assistência social, bem como educadores e gestores das escolas municipais e representantes dos CRAS (Centros de Referencia de Assistência Social) de Rio Branco.

Painel das Emoções: sentimentos expressos para a educação social

A criança entra na sala de aula e depara-se com o Painel das Emoções afixado na parede. A professora pergunta: “com qual desses sentimentos você chegou hoje?” e o aluno, em geral das primeiras séries do ensino fundamental, aponta para a emoção com a qual seus sentimentos se identificam –se alegria, tristeza, dor, ansiedade, agonia…

É o que acontece diariamente com o pequeno Davi Mesquita, de sete anos, aluno da Escola Padre Peregrino. Nesta segunda-feira, 18, foi-lhe perguntado como estava se sentindo e ele, sem nenhuma delonga, pegou o cartão “alegre” e afixou no Painel de Emoções.

De posse dessas informações os professores deflagram o processo de educação emocional e social, que com a ajuda de psicólogos é a base da mobilização Educadores da Paz, uma experiência inédita no Acre e que está promovendo a reconstrução de emoções entre 6.000 crianças da rede de ensino de Rio Branco, geralmente estudantes de escolas de comunidades de baixa renda onde a violência do lar e a criminalidade influenciam de modo decisivo no rendimento escolar. A realidade vai aos poucos sendo transformada.

Especialista em cultura de paz estará no encontro

O professor João Roberto de Araújo, referência no Brasil em estudos, pesquisas e publicações sobre Educação Emocional e Social e Cultura de Paz, fará o fechamento do encontro. Educador já conhecido dos profissionais da educação municipal, Araújo ministrará uma palestra sobre o processo colaborativo entre as secretarias de educação e assistência social em busca da paz no município. “Seja na escola ou na família, o desenvolvimento da inteligência emocional, é condição essencial para a felicidade e desenvolvimento social da comunidade”.

De acordo com o Secretário de Educação e Vice-Prefeito de Rio Branco, Márcio Batista, os conteúdos de educação emocional e social são tão importantes quanto os de matemática, português, ciências e outras disciplinas. “Para que possamos, de fato, criar uma cultura de paz, estamos envolvendo diversos atores da comunidade, professores, psicólogos, assistentes sociais e preparando estes profissionais para que compreendam e lidem melhor com suas emoções. Isto, sem dúvida alguma, reflete no aprendizado das crianças e na melhoria da convivência familiar” ressalta Secretário Márcio.

Programação do 1º Fórum de Educação Emocional e Social: Consolidando a Cultura de Paz e Não Violência em Rio Branco

MANHÃ
? 8h20 – Escola José Potyguara – Painel das emoções
? 8h30 – Abertura Oficial: Prefeito Marcus Alexandre e Secretário de Educação e Vice-Prefeito de Rio Branco, Márcio Batista
? 9h – Escola Anita Jangles – Dança Circular e CRAS- Santa Inês
? 9h15 – Escola Luiz de Carvalho Fontenele – Apresentação dos personagens da Liga pela Paz
? 9h30 – Escola Mauricila Sant’Ana e Escola Raimundo Hermínio de Melo –
? Depoimentos/ Vídeo
? 10h – Escola Padre Peregrino – Dança Circular Hoe Ana
? 10h20 – Palestra com Professor João Roberto de Araújo – A Educação Emocional e Social e sua importância para o desenvolvimento comunitário

TARDE
? 13h – Abertura: Secretário de Educação e Vice-Prefeito de Rio Branco, Márcio Batista.
? 13:30 – Escola Irineu Serra – Painel das Emoções
? 13h45 – Escola Ilson Ribeiro – Dança Circular Longa Lagarta
? 14h – Escola Francisco de P. Leite Oiticica Filho – Relatos e vídeos
? 14h30 – Escola Juvenal Antunes Quietude e Atenção
? 14h45 – Escola Mário Lobão – Dança Circular Seja Tolerante
? 15h – Escola Mariana Oliveira – Teatro A Paz e o Meio Ambiente
? 15h30 – Escola Francisco Bacurau – Música “A Paz Pela Paz”- Nando Cordel
? 15h45 – Palestra com Professor João Roberto de Araújo – A Educação Emocional e Social e sua importância para o desenvolvimento comunitário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*