Diretor do Hosmac é denunciado por assédio sexual

Vereadores denunciaram o caso a Sesacre e pediram afastamento do diretor

Texto de Adailson Oliveira.

Foto: TV Gazeta.

A vereadora Lene Petecão (PSD) e o vereador Adailton Cruz (PSB), levaram a denúncia de assédio sexual ao conhecimento da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), nesta segunda-feira (20), protocolaram ofício pedindo o afastamento do diretor do Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac), e a instauração de processo administrativo disciplinar.

Halisson Lima de Oliveira é acusado por três servidoras da unidade de praticar abuso sexual e moral. Além Sesacre, os vereadores levaram a denuncia ao Ministério Público.

“São acusações graves e as pessoas tem relatado que estão ficando doentes, porque aquele é um ambiente para cuidar de gente e não adoecer pessoas e isso está acontecendo. O afastamento do diretor certamente vai trazer tranquilidade para uma investigação”, contou a vereadora Lene Petecão.

A denúncia veio à tona depois que um grupo de mulheres que trabalha no Hosmac procurou o vereador Adailton Cruz, que é presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde.

As mulheres acusam o diretor da unidade, Halisson Lima, de assédio sexual e moral. Segundo as vítimas, o diretor da unidade fazia promessas em troca de sexo. “Ele foi direto, mandou mensagens, dizendo que queria ter uma oportunidade comigo, eu desconversei e depois ele falou que se tivesse uma oportunidade comigo iria me devorar”, relatou uma das vítimas que pede para não ser identificada.

Outra vítima contou ainda que foi procurada pessoalmente na Unidade de Saúde onde os supostos assédios aconteciam. “Ele me abraçava, falava ‘oi, tudo bem, meu amor’ e colocava a mão o mais próximo possível do meu bumbum, eu achei tudo aquilo estranho”, relata.

As vítimas relatam que após os supostos assédios a vida delas virou um terror, ficou impossível trabalhar no hospital e assim que elas ameaçaram denunciar, começaram as ameaças na unidade.

“Eu me senti constrangida, me senti suja, não há palavras, é uma sensação horrível é como se eu fosse uma mercadoria, um pedaço de carne, porque eu passei a não me ver como uma profissional” contou uma servidora.

As vítimas informaram ainda que assim que soube das denúncias o diretor começou uma espécie de assédio moral, segundo as vítimas, ele diz que não tem medo das investigações por ser primo do governador, Gladson Cameli, as vítimas informam ainda sentir medo porque o diretor anda supostamente armado no hospital e colocou uma pessoa para fazer uma investigação paralela, atualmente na unidade há uma clima de terror.

O diretor do Hosmac pediu férias. As vítimas, mesmo com medo, afirmaram que vão esperar um posicionamento da Sesacre e do Ministério Público e informaram ainda que se nenhuma medida for tomada vão as ruas mostrar fotos e vídeos que estavam de posse do diretor onde ele aparece com mulheres nuas.

“É uma denuncia grave e passível de ação criminal, então vamos levar até o Ministério Público para que haja um devido levantamento e investigação e responsabilize se de fato for constatado”, disse o presidente do Sindicato de Saúde, Adailton Cruz.

A Sesacre informou através de nota que instaurou um processo administrativo e está trabalhando para esclarecer todos os fatos.

Deixe uma resposta