Eleições: Acre tem mais de 100 ‘fichas sujas’

O número de condenados pela Justiça que podem ser enquadrados na lei da Ficha Limpa pode chegar a 14 mil caso sejam candidatos. A relação foi divulgada neste final de semana.

O Brasil tem cerca de 14 mil políticos e agentes públicos condenados nos tribunais de Justiça e, caso sejam candidatos, devem ser impedidos de disputar as eleições deste ano.

De acordo com levantamento do Conselho Nacional de Justiça, as condenações são por improbidade administrativa e por atos previstos na Lei da Ficha Limpa que tornariam os réus inelegíveis para o pleito de 2014.

Juntas, as pessoas envolvidas nos 14.175 processos em que houve condenação nos tribunais regionais federais das cinco regiões, tribunais de Justiça estaduais e Supremo Tribunal Federal devem pagar à Justiça, entre multas e ressarcimentos, cerca de R$ 3 bilhões em decorrência de infrações criminais cometidas.

Pode acontecer de uma pessoa ter mais de uma condenação em instâncias jurídicas diferentes, mas que não altera muito o número total de agentes punidos. Os dados são do Cadastro Nacional de Condenados por Ato de Improbidade Administrativa e por Ato que implique Inelegibilidade.

A unidade da federação com o maior número de agentes públicos ou particulares envolvidos nos processos em tribunais estaduais é São Paulo, com 2.903 condenações, seguida do Distrito Federal com 2.515, e do Paraná, com 1.581. O Rio de Janeiro é o 14º colocado, com 170 condenados. No Acre, são mais de 100 fichas sujas. Em Rondônia, o sistema tem 623 nomes, enquanto o do Rio tem 170.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*