Hemoacre espera aumento de doadores

Agora pessoas com até 69 anos de idade podem doar sangue. Antes a idade máxima era de 67 anos. A decisão do Ministério da saúde anunciada nesta terça-feira (12), segundo a gerente de Captação do Hemocentro do Acre (Hemoacre) vai permitir a possibilidade de mais pessoas doarem sangue. “A expectativa é que aumente-se o número de doadores e as doações para melhor abastecer o hemocentro e atender as unidades hospitalares”, explica Marlice Aquino.

Nesta quarta-feira (13), mais uma vez, o Hemoacre registrou baixa nas doações. No período em que nossa reportagem esteve no local, apenas uma pessoa compareceu para doar. Em média, o banco de sangue recebe de 20 a 25 doadores por dia, o ideal seria o dobro desse número. Com a ampliação da idade máxima para doação, o hemocentro espera que essas cadeiras tenham antigos ocupantes, que deixaram de doar por que a idade não permitia mais.

O Ministério da saúde também tornou obrigatória a realização do NAT, teste de ácido nucléico, em todas as bolsas de sangue coletadas pelos bancos de sangue, sejam públicos ou privados. Este teste permite maior rapidez na identificação de vírus como o HIV e hepatite C. O Hemoacre já realiza o teste do NAT desde novembro do ano passado.

No entanto, como as amostras de sangue são enviadas para serem analisadas em uma central no Estado do Amazonas, as bolsas de sangue demoram um pouco mais para serem liberadas para a transfusão. Mais uma vez, o gargalo da falta de doadores causa transtornos. “Se tivéssemos mais doadores teríamos um estoque estratégico para cobrir os cinco dias que demora para o resultado chegar”, completa Aquino.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*