Juro no cheque especial alivia

Em um ano no qual as taxas de juros do empréstimo pessoal se mantiveram praticamente estáveis, as do cheque especial cresceram no ano passado, ainda que pouco. Os dados foram divulgados ontem pelo Procon de São Paulo.

Para o cheque especial, o ano começou com uma taxa média, entre os sete bancos pesquisados pelo serviço, de 7,92% ao mês e fechou com uma taxa de 8,33%. A variação positiva ao longo do ano passado foi de 5,18%.

No ano passado, a taxa média do cheque especial foi de 8,02% ao mês, com um decréscimo de 0,57 ponto percentual em comparação com o ano anterior.

No empréstimo pessoal, o ano que se inicia abriu com uma taxa de 5,35% ao mês e fechou com uma taxa de 5,30%. O crescimento foi apenas de 0,93%.

Na análise comparativa com 2012, houve queda de 0,27 ponto percentual, já que a taxa média do empréstimo pessoal foi de 5,27% ao mês.

Segundo o Procon-SP, o comportamento das taxas de juros acompanhou o movimento da taxa básica da economia, a Selic.

Queda

O empréstimo pessoal apresentou no ano passado taxas médias mensais menores do que as de 2012. O mesmo aconteceu com o cheque especial até agosto de 2013, quando começou um movimento de alta.

No mês de dezembro, o cheque especial atingiu o patamar da maior taxa média registrada no ano: 8,33%.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*