thumb MPEServiço-avaliação

MPE: comunidade avaliará serviços

A população que procura os serviços do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) poderá avaliar, a partir desta semana, o atendimento prestado pelos servidores da casa. A ação faz parte do Sistema de Avaliação de Atendimento que será inaugurado na quinta-feira (23), às 9h, na sede do órgão.

O sistema, que funcionará alguns dias em fase experimental, terá por finalidade avaliar a satisfação da comunidade que procura os serviços do MPAC. A máquina utilizada para esse serviço ficará ao lado da recepção.

“Será um mecanismo para nós corrigirmos o que a comunidade mais apontar como insatisfatório. Esse projeto é um dos investimentos da Procuradoria-Geral de Justiça na área de Tecnologia da Informação (TI), a fim de oferecer ao público interno e externo mais agilidade nos serviços prestados”, disse o diretor de TI, Paulo Roberto Simão.

Ao receber atendimento no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), a pessoa será convidada a avaliar o serviço prestado pelo servidor, apontando-o como ótimo, bom, regular ou ruim.

Será possível ainda avaliar o atendimento prestado nas promotorias e fazer análise dos processos em andamento. “Teremos um termômetro de avaliação dos promotores. O próximo passo é levar o mesmo serviço para o interior do Estado”, ressaltou.

De acordo com o analista Edson Borges, o projeto foi desenvolvido em uma linguagem para a web e teve duração de 15 dias.

Assessoria Online

Outra novidade a ser anunciada pelo procurador-geral de Justiça Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, durante a inauguração do Sistema de Avaliação de Atendimento, será o serviço de assessoria jurídica online para os promotores do interior do Estado.

O objetivo é atender às necessidades processuais dos promotores quando seus assessores estiverem em período de férias. Com a assessoria jurídica online será disponibilizado um servidor da capital para executar os serviços online sem precisar se deslocar para as cidades.

“Serão serviços via online. Será agilidade e economia. O procurador-geral de Justiça tem investido na área de informática para melhorar a qualidade dos serviços aos membros e à comunidade”, disse Paulo Roberto Simão.

Deixe uma resposta