Banner Rio-MadeiraAbril

Nível do rio Madeira deve estabilizar pelos próximos dias

O rio Madeira segue batendo recordes. No último domingo, o nível do manancial era de 19,74m. Esta é a maior marca registrada desde que foram iniciadas as medições.

Em Rondônia, mais de 20 mil pessoas estão desabrigadas pela enchente histórica. No centro da capital, Porto Velho, o tráfego de veículos está cada vez mais complicado, por causa das ruas interditadas.

Na única rodovia de acesso ao Acre, a BR 364, o trânsito para veículos, até mesmo caminhões e carretas, continua bloqueado. Em alguns locais, a lâmina d’água é de quase dois metros.

Ao longo da pista, caminhoneiros aguardam a travessia nos dois sentidos. Alguns estão há vários dias no local. Ao todo, são 60 quilômetros que apresentam os trechos mais críticos.

Em lugares diferentes, três balsas fazem o transporte de veículos com alimentos e produtos de primeira necessidade para o Acre. Porém, a travessia é longa e demorada. No distrito de Abunã, a demora chega a três horas.

O resultado é visível no comércio. Na maioria dos supermercados diversos produtos estão em falta. Prateleiras vazias começam a ser ocupadas por outros tipos de mercadorias. Além disso, existe a limitação de quantidade por cliente.

Diante do caos provocado pela cheia do Madeira, a notícia mais aguardada pode começar a se concretizar ainda esta semana: a vazante do rio.

Por causa de uma frente fria que chegou a região boliviana que faz parte da bacia do rio Madeira, a quantidade de chuvas deve diminuir. “O nível, em Rondônia, deve começar a estabilizar por volta do dia 5 de abril e, consequentemente, baixar lentamente nos próximos dias”, alerta o pesquisador climático Davi Friale.

Em uma rede social, o senador Jorge Viana(PT) disse que uma equipe do Corpo de Bombeiros confirmou a vazante de 20 centímetros do manancial. Caso essa perda de força continue, a BR pode voltar a normalidade com maior rapidez.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*