Banner-inss1

Número insuficiente de médicos peritos emperra os trabalhos da previdência social

Número insuficiente de médicos peritos emperra os trabalhos da previdência social na grande maioria dos estados brasileiros. No acre não é diferente. Falta profissionais para atender a demanda das agências distribuídas no estado.

Quem precisa fazer perícia para ter acesso a benefício previdenciário deve se preparar para enfrentar problemas. Só com sorte o segurado encontrará um servidor disponível para fazer o atendimento de que necessita, o que agrava ainda mais a situação tradicional de demora para marcar exames. Segundo levantamento nacional, 392 agências da Previdência Social, de um total de 1.447 em todo o país não possuem peritos. O tempo médio de espera para uma consulta aumentou de 19 dias em 2011 para 30 em 2013.

Das seis agencias da Previdência Social em atividade no estado do Acre, uma não possui médico perito, apesar do aumento da demanda verificado no ano passado: em torno de 17%. O último concurso para a carreira ocorreu em 2011.

Apesar da contratação recente dos novos quadros, a escassez não se resolveu. Entre 2010 e 2013, mais de mil e quatrocentos profissionais se aposentaram, foram demitidos, pediram exoneração do cargo, morreram ou tomaram posse de outro cargo. Não são só os segurados que se queixam do atendimento. De acordo com a pesquisa, os próprios servidores reclamam das condições de trabalho e da tensão criada com o público.

Deixe uma resposta