Números de óbitos por covid-19 no Acre estão em queda

Levantamento aponta óbitos do início do ano registrados tardiamente

Com mais pessoas vacinadas, o Brasil consegue diminuir o número de mortes a cada dia. De acordo com o consórcio nacional de empresas que realizam um levantamento dos dados da doença, o país registrou 1787 mortes nas últimas 24 horas.

Na última semana, a média de mortes ficou em 1.557. Se comparado com a semana anterior, houve uma queda de 19% nesse número e a tendência é que isso continue ocorrendo. Desde o início da pandemia no país, já foram contabilizadas 527.016 mortes.

Segundo esse levantamento nacional, o Acre é único estado que apresentou tendência de crescimento no número de mortes, a Secretaria de Estado da Saúde do Acre (Sesacre), informou que esses números não condizem com a realidade, já que a maior parte desses números é ainda do início do ano.

A chefe da divisão de vigilância epidemiológica da Sesacre, Antônia Gerines, relatou que isso ocorre devido a forma de contabilizar essas mortes. É que o estado depende da informação das prefeituras para registrar os casos em um sistema.  Por isso, nem sempre os óbitos correspondem às últimas 24 horas e são de períodos em que a doença estava circulando com mais intensidade.

“Para notificação e divulgação desses óbitos pela Sesacre nós temos uma equipe que recebe de domingo a domingo as declarações de óbito em tempo real vindas das Unidades Hospitalares do Estado e nós fazemos a notificação desse óbito e deixamos eles aptos a publicação dentro do boletim epidemiológico. A outra forma é através dos municípios, os municípios do estado inserem os dados de óbitos dentro do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), então o município repassa para o estado esses óbitos para que a gente faça também a notificação e publicação. Dependendo da situação de cada município, do quantitativo de pessoas para fazer a inserção desses dados no SIM eles podem demorar cerca de dois meses ou mais para nos informar a respeito desses óbitos”, concluiu Antônia Gerines.

Escrito por: Jardel Angelim (Foto: TV Gazeta)

Deixe uma resposta