Para defensor, devolução do dinheiro da Telexfree está perto

O defensor público Valdir Perazzo já preparou a primeira petição em favor de uma divulgadora da Telexfree. A mulher que trabalha como lavadeira pegou emprestado R$ 6 mil para investir no negócio.  Mas com o bloqueio das atividades, não conseguiu recuperar o dinheiro. No pedido, o defensor expôs dois argumentos.

“A juíza[Thaís Khalil] proibiu pagamento de comissões, bônus e outras vantagens. Não proibiu a devolução[do dinheiro]. Alegamos também que a divulgador da Telexfree é um vendedor autônomo e os ganhos de um vendedor autônomo não podem ser objeto de penhora ou apreensão judicial”, declarou.

Por decisão da justiça, Valdir Perazzo foi escolhido para ser o representante dos divulgadores. Com a criação da primeira jurisprudência do caso Telexfree, ele acredita que uma solução para o impasse está próxima.

Com as atividades bloqueadas desde junho do ano passado, a Ympactus Comercial Ltda. é suspeita de atuar como pirâmide financeira, prática proibida no país.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*