PET Economia oferece serviços à comunidade

Uma atividade do Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Economia da Universidade Federal do Acre (Ufac) pode auxiliar consumidores na hora de abastecer o automóvel. A ação consiste em mapear os principais postos de gasolina da capital em busca da variação do preço do etanol e da gasolina no período. A tabela com dados completos é divulgada através das redes sociais e aplicativos de smartphones.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Rio Branco lidera o ranking das capitais com mais elevado preço de combustíveis praticados no mercado. O último levantamento divulgado mostra que, entre 14 e 20 de maio, a média de preço da gasolina cobrada ao consumidor ficou em R$ 4,158. O valor nacional médio é de R$ 3,621. Para o álcool, a média cobrada era de R$ 3,647 na capital, contra a média de R$ 2,593 nas demais bombas do país.

O tutor do PET Economia da Ufac, professor Rubicleis Gomes, explica que a atividade foi pensada para proporcionar mais economia às famílias da capital. A cada 15 dias, cerca de 30 postos de combustível, localizados em diferentes pontos da cidade, são pesquisados.

“As coletas de preço realizadas junto aos postos de combustível revelam diferenças que chegam até R$ 0,20, no caso da gasolina. Na prática, isso significa que, se o cidadão abastece quatro vezes por semana, 50 litros por vez, ele pode poupar até R$ 480 por ano. Se o abastecimento for feito cinco vezes por semana, a economia anual pode subir para R$ 600”, exemplifica Gomes.

A metodologia de pesquisa inclui a verificação do valor cobrado pelo litro do álcool, gasolina (comum e aditivada) e diesel encontrado em cada posto consultado. A divulgação é em formato de tabela simplificada, por meio da página e no perfil do grupo no Facebook e pelo WhatsApp, sempre na primeira e terceira semana de cada mês. Segundo os últimos dados divulgados, entre os postos pesquisados, era possível encontrar o litro da gasolina sendo comercializado entre R$ 4,02 e R$ 4,20; o etanol, entre R$ 3,15 e R$ 3,80.

Outras atividades

O trabalho do grupo do PET Economia, entretanto, não se resume ao levantamento do preço do combustível. Ativo há seis anos na instituição, o programa executou, entre março e abril deste ano, a segunda edição do curso “Introdução à Avaliação de Projetos Sociais”, com ênfase em educação. A capacitação incluiu a abordagem de metodologias utilizadas para avaliação de projetos sociais financiados pelo Banco Mundial.

“A ideia do curso era disseminar as técnicas econômicas mais atuais para avaliação de políticas públicas e projetos sociais”, ressaltou Gomes. Atualmente, os petianos executam o curso de “Geoprocessamento Aplicado à Economia”, com encerramento previsto para o dia 1 de julho.

O programa, que conta, atualmente, com o apoio de 12 bolsistas, levanta, também, o preço de diárias cobradas pelos principais hotéis de Rio Branco; promove palestras e seminários sobre educação financeira em escolas da rede básica em Rio Branco e mais oito municípios; publica oferta de empregos disponíveis no Sistema Nacional de Emprego (Sine); e produz os boletins informativos “EcoNews” e “EcoNotícias”, entrevistas e notícias impressas e em vídeo pensadas com o objetivo de aproximar a comunidade a temas relativos à economia local, regional e nacional.

“Através dessas atividades, temos conseguido levar o conhecimento até o cidadão comum, aproximando a academia da comunidade e tornando a economia um tema simples e de fácil entendimento. Essa é, também, a função da universidade”, afirma o professor.

Para mais informações sobre o PET Economia, acesse www.facebook.com/Pet.Ufac.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*