Por PCCR, professores vão à Assembleia Legislativa

Um grupo de professores ocupou a Assembleia Legislativa quando soube que o projeto de reformulação do Plano de Cargos e Carreira da categoria seria votado.

A ação terminou em confusão até entre os deputados. O sindicato dos professores licenciados, que foi duramente criticado pelo grupo, acusado de apoiar o governo, decidiu se manifestar nesta quarta-feira. A presidente da entidade, Alcilene Gurgel, disse que o sindicato sabia que o projeto não estava para ser votado. Como os professores não procuraram se informar, perderam tempo quando organizaram um manifesto.

Segundo Alcilene, a Secretaria de Educação ainda está discutindo com os trabalhadores alguns pontos da lei que vão alterar o PCCR. Um deles, é o que garante aposentadoria especial para professoras com 50 anos de idade e 25 de magistério.

O secretário estadual de Educação, Daniel Zen, explicou que foi enviado aos sindicatos apenas uma minuta informando o que está sendo preparado no projeto que será enviado a Assembleia Legislativa. Por enquanto, a matéria ainda não está completa.

Mas todos os acordos firmados com os trabalhadores estão sendo cumpridos. O concurso público já está em andamento e o próximo passo será fazer a mudança em alguns artigos da lei do PCCR.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*